Ristorante Paradiso – Conclusão

Olá a todos, como estão? Tiveram um bom Natal? Espero que sim. Apesar do meu humor naquele dia não estar dos melhores, até que tive um Natal prazeroso, melhor do que eu esperava, definitivamente. Agora é esperar pelo fim do ano!

Alguns de vocês podem estar se perguntando se eu não farei o clássico post dos melhores do ano. Sim, eu farei. Mas como só agora nas férias estou com tempo para ver muitos animes, não posso dar minha opinião ainda, há muito a ser visto ainda, por isso devo postar somente no começo de janeiro. Além disso esse post estará ligado a algo muito interessante se der certo, fiquem de olho.

Hoje vai mais um post conclusivo, de um anime lá de trás (pra verem como eu tinha coisa parada aqui no PC), Ristorante Paradiso.

Assistir ao Ristorante Paradiso foi uma experiência muito interessante e surpreendente, o que é sempre bom quando estamos falando de animes. Vou citar aqui o que comentei da última vez que falei sobre ele, quando das minhas primeiras impressões:

Ristorante Paradiso me chamou atenção quando saiu as primeiras imagens dos animes da atual temporada por ter um traço simples e uma proposta interessante, em tese seria um anime sobre gastronomia, ambientado na Itália, com um romance maduro. Infelizmente as coisas não começaram bem assim. O traço é simples, lembra um pouco os usados em games de NDS, o que chega a ser bom, diferente. Mas o que poderia ser um bom romance acabou indo para um bizarro harém invertido de uma garota de 21 anos com chefes de meia-idade que usam óculos…?! Ristorante Paradiso não é a pior coisa do mundo, mas me decepcionou bastante, espero que eles desistam de transformar o que poderia ser um bom josei em um shoujo mediano.

Vocês percebem que eu não tinha muitas esperanças com esse anime, não? Depois de ter visto três episódios, tudo que eu sentia era decepção. Ristorante Paradiso não passava de um romance mal feito, com um tema mal explorado e com um traço ruim. Ledo engano.

Apesar dessas impressões iniciais, continuei baixando e essa semana tive coragem de ver os outros 8 episódios que faltavam. Qual não foi minha surpresa ao ver um anime simples, interessante e bem narrado? Aquilo que seria um harém geriátrico invertido passou para um anime sobre pessoas de verdade, já com certa idade, logo, que passaram por muita coisa. Ristorante Paradiso na verdade era sobre vidas! Dirigido muito bem por Mitsuko Kase, a mesma diretora do anime Saikano, Ristorante Paradiso felizmente desistiu do seu ar shoujo que surgiu nos primeiros episódios, restando um anime de traços simples, mas interessante de se assistir.

É claro que eu tenho que afirmar que não é um anime para todo mundo, tenho certeza que muitos ficariam entediados, chateados, talvez até com raiva do ritmo lento, do traço sem exageros, do charme dos diálogos com algumas palavras em italiano aqui e ali. Mas se você é alguém que gosta de obras desse tipo, dê uma chance à Ristorante Paradiso.

O estúdio que produziu Ristorante, David Production, apesar de novo (conta com apenas três animes), mostra que veio para ficar com animes à cima da média. Termino citando essa minha feliz mudança de opinião com uma parte do nono episódio que sintetiza bem esse anime;  “Alguns ficam outros vão, o restaurante guarda histórias de pessoas em si. Várias personalidades foram misturadas nesse restaurante que fica em um canto de Roma.”

Esse post foi publicado em Animes, Conclusões e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Ristorante Paradiso – Conclusão

  1. Leandro Nisishima disse:

    ótimo post. Curiosamente tinha desistido do anime no terceiro episódio, pois achei que era apenas um harém genérico. Talvez dê outra chance a ele.

  2. Pingback: Saraiya Goyou – House of Five Leaves – Primeiras impressões « Gyabbo!

  3. Suzi disse:

    Eu achei o traço bonito. Vou baixar pra conferir.

Os comentários estão encerrados.