Fate/Stay Night – Unlimited Blade Works

Olá! Sabe, tem vezes que dá um branco no que eu escrevo aqui nessas saudações iniciais e fico enrolando para dar um parágrafo de tamanho razoável. Vocês estão percebendo que estou fazendo isso agora, certo?

Mas o importante certamente não são esses parágrafos iniciais, que quase nunca tem algo a adicionar. O importante mesmo é o post em si, e hoje irei comentar sobre Fate/Stay Night – Unlimited Blade Works.

Originalmente, Fate/Stay Night foi uma Visual Novel do famoso grupo Type-Moon, lançada em 2004 para computador. Com uma história bem trabalhada e intrigante com personagens fortes (além de contar com algumas cenas eróticas), Fate foi um gigantesco sucesso de vendas (a mais vendida do ano) e críticas no meio, o que gerou diversas obras baseadas no original.

Entre essas obras tivemos em 2006 um anime de 24 episódios feito pelo estúdio DEEN. Este anime chegou até mesmo ao Brasil pelo canal Animax, apesar de ter sido traduzido e adaptado de uma forma não muito animadora.

No jogo, existem três possíveis rotas a serem exploradas, cada uma com uma ênfase maior em determinada personagem feminina. A Fate, que foi a base para a série animada, trazia Saber ao lado do protagonista da série, Shirou Emiya. Já na rota Heaven’s Feel temos como protagonista Sakura Matou. E por último (apesar de na ordem do jogo ser a segunda) temos a rota Unlimited Blade Works, que no começo do ano recebeu uma adaptação animada em forma de filme.

O filme segue a mesma premissa da série; Shirou Emiya é um estudante “normal” até que testemunha uma batalha entre dois guerreiros envolvidos na chamada “Guerra pelo Santo Graal”. Como as regras dessa guerra não permitem que pessoas fora dela a conheça, Shirou deve morrer, e é no meio desse desespero da fuga que ele acaba invocando Saber, que a partir dali seria a sua Serva para lutar ao seu lado nesta guerra que dá ao vencedor o direito de realizar um desejo, qualquer desejo.

O fato de não se diferenciar muito da série no seu início faz com que o movie corra muito rápido na sua primeira metade, sem grande vontade de apresentar os personagens e o mundo de Fate/Stay Night. A verdade é que a vontade é de que chegue logo o momento de divergência entre as rotas, logo, quem não jogou a Visual Novel ou não viu o anime poderá ficar um pouco perdido entre tantas coisas acontecendo e tantos personagens surgindo.

Nesta versão alternativa, como já explicado, o foco sai da Serva Saber e vai para outra Mestre envolvida na guerra, Rin Tohsaka, e seu Servo, o misterioso Archer. Rin e Shirou acabam se tornando aliados, visto que ambos não conseguiram fazer invocações perfeitas dos seus servos e estão em desvantagem com os outros mestres.

Você lembra que eu comentei sobre partes do jogo original serem eróticas? Daí entenda o porquê de cada rota ter uma protagonista diferente, ainda que tanto na série quanto no movie não existem cenas explícitas, no máximo leves insinuações.

Apesar de dar mais atenção ao “casal” Rin e Emiya,  em quase nenhum momento do filme você vê os dois dessa forma, o desenvolvimento não acontece como deveria, principalmente pela correria do filme. O que é uma pena, visto que a personagem Rin ficou muito mais interessante nesta versão, possivelmente por não ficar ofuscada pela Saber.

Unlimited Blade Works tem na verdade dois grandes trunfos. O primeiro é a sua própria versão alternativa da série. Tirando a Saber da linha de frente somos apresentados a fatos da história dos personagens que nunca se imaginaria, e é justamente nesse parte que o movie se encaixa, quando segue seu próprio caminho, ainda que com alguns percalços pelo caminho. O relacionamento Rin X Archer X Shirou irá surpreender àqueles que não conhecem a real história dos dois homens, por isso talvez a experiência seja mais rica para aqueles que nunca jogadora a Novel.

O outro trunfo do movie é a sua animação muito superior àquela apresentada na série. Aqui o estúdio DEEN colocou O dinheiro, Os animadores, Os desenhistas. O traço se encontra muito mais limpo, a animação é dinâmica e principalmente, mostra uma fluidez incrível nas cenas de ação, que são fundamentais para o bom andamento de um anime baseado em guerreiros lendários e um guerra. Palmas para o estúdio.

É bom também ressaltar que o movie tem um teor de violência, seja no enredo ou visualmente falando, bem maior que a série. Não se economiza no sangue, nos gritos, na dor. Apenas para se ter uma noção, temos até um coração sendo arrancado de uma garota ainda viva, tudo isso mostrado claramente. Nenhuma das cenas são exageradas, se encaixam bem na segunda parte do movie, não chegaria nem a considerar como fanservice.

Fate/Stay Night – Unlimited Blade Works pode não fazer muito sentido em sua história para aqueles que não tiveram algum contado com a franquia anteriormente, mas ainda sim é um bom filme de ação e fantasia. Para essas pessoas acredito que uma nota 7 cairia bem.

Para aqueles que assistiram a série, porém, a sensação de aproveitamento é bem maior, principalmente pela não perda de entendimento na correria inicial. Para essas pessoas as descobertas feitas sobre os personagens certamente serão um belo atrativo e os poderá satisfazer. O que foi o meu caso.

Já aqueles que jogaram a Visual Novel são fãs da franquia por causa dela, também encontraram no movie uma diversão garantida, visto que a produção foi bem fiel tanto à história quanto às cenas mostradas no jogo.

UBW teve uma boa venda inicial de DVD/BD, o que me faz torcer para que a última rota do jogo também ganhe sua versão animada, e dessa vez sem que se deixe um espaço de quatro anos entre uma produção e outra, afim de não precisar correr tanto com o roteiro no início (sim, essa é a maior crítica, mas ela é superada para o final).

Caso você esteja atrás de ótimas cenas de ação e um enredo original, com personagens que você poderá gostar, procure conhecer melhor a franquia Fate, seja o anime ou o movie (desculpem, mas eu nunca joguei a Visual Novel para ter uma opinião formada).

E você? Qual foi a sua opinião sobre Unlimited Blade Works?

Esse post foi publicado em Animes, Movies e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

8 respostas para Fate/Stay Night – Unlimited Blade Works

  1. roberta disse:

    Nem tenho opnião formada sobre, pois nunca assisti e nem joguei hihihi. Mas gostei da resenha, parece ser interessante e vou dar uma chance. Também gostei das imagens escolhidas ^_^

  2. Fernando Eduardo disse:

    Assistindo um pouco da série pela Animax, confesso que nunca me chamou atenção. Porém, olhando as imagens no seu post, deu uma certa curiosidade. Vou ver se dou mais uma chance para a série ou se busco pelo jogo antes de ver o movie.

  3. Viviane Barbosa disse:

    Eu amei a resenha e AMO ESSE FILME!!!!!!!! *0*

  4. Pingback: Tweets that mention Fate/Stay Night – Unlimited Blade Works | Gyabbo! -- Topsy.com

  5. Power Otaku ^_^x disse:

    Bem, creio que não vamos mais ter FATE em animação.

  6. Eduardo disse:

    Fate stay night vai ter uma continuação sim e esta prevista para lancar este ano :)
    “Depois do sucesso obtido com o longa Fate/stay night Unlimited Blade Works, a Type-Moon agora anunciou em seu site que está produzindo, junto com o estúdio Ufotable, o anime de Fate/Zero sem dar mais detalhes.”

    Ta ai depois eu trago mais informações

  7. Rafa disse:

    Ae quando eu assisti pela animax confesso q nao me interessei muito pela serie,porem meu amigo disse que queria assisti e comecei a baixar legendado e simplismente me apaixonei pelo anime.
    E em relaçao ao filme eu gostei muito, pelos graficos e efeitos muito melhores q a serie original e tambem pela rin eo emiya meio que ficarem juntos.

Os comentários estão encerrados.