Kore wa Zombie Desu ka? – Primeiras impressões

Então você está assistindo aos novos animes da temporada, já leu os vários posts feitos aqui no Gyabbo!, mas ainda está a procura daquele anime maluco non-sense absurdo da temporada? Beelzebub é normal de mais para você? Então vamos conversar um pouco sobre Kore wa Zombie Desu Ka?.

Kore wa Zombie Desu Ka? é simplesmente a maior maluquice que a temporada de inverno trouxe consigo. Baseado em uma light novel lançada desde 2009 e já contando com seis volumes, o anime conseguiu ser uma das estreias mais hilariantes da temporada, ainda mais que Beelzebub. Mas será que isso é o suficiente?

Como o título sugere, a obra fala sobre um zumbi, ou quase isso. Tomando muita liberdade, temos aqui um zumbi bem diferente daqui que você já viu anteriormente. Ayumu Aikawa era um jovem japonês que morava sozinho, vivendo tranquilamente sua vida escolar. Um belo dia ele é assassinado por um serial-killer, mas acaba transformado em um zumbi pela necromante Eucliwood Hellscythe, virando seu servo.

Aproveitando essa “segunda chance”, Ayumu busca descobrir quem foi seu assassino e se vingar dele. Nesse processo ele acaba conhecendo uma masou-shoujo (ainda não entendi o por que do nome, mas é uma mahou-shoujo) que tem seus poderes roubados pelo garoto sem querer e uma vampira ninja que busca ajuda da necromante para uma guerra entre clãs ninjas.

Sua cota de maluquice está cheia agora?

Depois de uma estréia muito engraçada, Kore wa Zombie Desu Ka seguiu para um segundo episódio bem menos interessante que o primeiro. Pra falar a verdade eu só consegui rir em uma cena, definitivamente uma diferença e tanto. Se o ponto alto do anime não conseguiu manter seu padrão de um episódio para outro, os problemas que eu vejo para continuar assistindo continuam lá: lolicon, fanservice, siscom. Sério, se você se incomoda com algum desses pontos, possivelmente não seja um anime para você.

Como uma animação mediana do Studio Deen, KoreZombie tem uma boa construção no Character Design, o que ajuda em simpatizar com os personagens, todos interessantes por suas peculiaridades, principalmente a vampira ninja (é, eu realmente gostei dela).

KoreZombie ainda é uma incógnita para mim. Não exatamente em uma análise pessoal, é bem mais provável que eu venha a largar o anime. Mas analisando-o de uma forma mais imparcial, não sei ainda se ele realmente será tudo aquilo que vi muitos blogs apontando. Qualquer anime de comédia non-sense sempre corre o perigo de cair na mesmice, perdendo a graça. Essa certamente é uma grande armadilha que KoreZombie precisa fugir.

Se você procura umas boas risadas com algumas cenas de ação pelo menos regulares, esse título pode lhe agradar bastante, mas fique avisado também da possibilidade de ele não passar de uma boa estréia.

PS: Kore wa Zombie Desu Ka? tem o logo mais estiloso dentre os animes da temporada de inverno! Não acha?

Esse post foi publicado em Animes, Primeiras impressões e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

9 respostas para Kore wa Zombie Desu ka? – Primeiras impressões

  1. Nadia - makeupyes(twitter) disse:

    Comecei a assistir e depois de 2:53 vi durante a abertura duas motosserras e então “caiu minha ficha”-> Princess Ressurection (Kaibutsu Oujo) também conta a história de um estudante que é ressussitado, mas nesse caso por uma Princesa Demônio?Monstro?, inclusive tem duas motosserras na abertura, o manga ainda está em andamento e o anime terminou em 24 episodios+2 ovas deixando muito por ser concluído, mas se vai ter segunda temporada só Deus para saber.
    Bom vou continuar assistindo e vamos ver no que vai dar.

  2. Hidekee disse:

    HAHAHAHHA… Lembrei automaticamente de Princess Ressurection, assim como a Nadia, qdo vi a abertura. Só que tem paródias a outros animes tb, como os típicos mahou shoujos e mais no segundo. Eu achei divertido mas nada demais XD

    E Nadia, Princess Ressurection OVA vai contar desde o início do mangá, mas mais rapidamente, usando o mesmo traço do mangá. Tanto que o primeiro OVA sozinho cobre metade da série de TV o.ov

  3. Ryo disse:

    Vi até o terceiro episódio, mas depois de várias insinuações lolicons com aquela “masou shoujo” que é nitidamente uma criança, dropei!

    Sério, sem mais paciência pra bizarrices japas.

  4. Lucas disse:

    Achei muito engraçado, o anime me conquistou realmente por isso pelo fato de ser uma mistura de Non-sense + Comédia. Muito divertido. O primeiro episódio me lembrou um pouco sobre um pequeno anime de comédia/ non-sense chamado Bokusatsu Tenshi Dokuro-chan que também vale a pena ver.

    Acho que pode ser um bom anime, basta esperar os próximos episódios.

  5. Cari disse:

    Gostei do primeiro epi, ri de verdade com o principal e adorei o jeito dele de falar “Ore zumbi desu” com um sotaque engraçado =p
    Mas confesso que o segundo epi não foi tão bom ( minha opinião! )
    Me fez pensar: “WTF?! Mas um harém?!”

  6. Nadia - makeupyes(twitter) disse:

    Acho que Harem no estilo do Rosário+Vampire não vai ser.
    Assisti o terceiro episódio e espero que mantenha o nível, o “negócio” de fan service e etcs não me incomoda, claro que o cara usando vestidinho fica muito “tosco” mas acho que esse é o objetivo mesmo ser “non-sense”, o anuncio a todo momento da Técnica Secreta da Espada Tsubamegaeshi também é outra coisa que eu achei hilária.
    Quero saber se o que parece que aconteceu realmente aconteceu, porque se aconteceu…. – hahaha NO SPOILER-

  7. dabaniceto disse:

    Eu aparentemente acho justamente o contrário, o anime é essencialmente de duas faces, uma cômica de um zombie que não morre; sendo assim posto em situações inusitadas, a segunda seria a face trágica, onde coloca um elemento que eu achei ótimo mesmo sendo um anime de maior parte comédia; Ayumo foi assassinado e vive em uma existência a procura de propósito, que seria encontrar o seu assassino.
    O fato de o anime realçar os valores da morte e da vida são interessantes no ponto de vista cult, o fato de ser um anime de comédia que envolve assuntos pesados como a morte é a parte mais interessante que a torna uma obra interessante no ponto de vista do roteiro e também pela arte, um dos animes mais bem desenvolvidos do ponto de vista visual.
    Vale a pena conferir

  8. Pingback: Coordenando uma sala de exibição de animes |

  9. Pingback: 3 anos de Gyabbo! – A consolidação de uma trajetória |

Os comentários estão encerrados.