Puella Magi Madoka Magica – Primeiras impressões

Então você adora aquelas garotinhas fofas com vestidos coloridos lutando pela justiça e paz no mundo depois de se transformarem em mahou shoujos, as garotas mágicas? Não perdia um episódio de Sakura CardCaptor, respondeu à todas as pesquisas do SOS Sailor Moon? Estava procurando um anime novo pra assistir e deu de cara com Puella Magi Madoka Magica, seria esse o anime para você? Me responda Gyabbo!.

Bem, talvez não.

O primeiro sinal de alerta de que esse não seria um anime mahou shoujo kawaii normal foi dado facilmente pelo estúdio que está produzindo: SHAFT. Responsáveis por parte das maiores maluquices, bizarrices e genialidades dos últimos tempos, o estúdio marcou seu território com animes como Sayounara Zetsubou Sensei, Bakemonogatari e Arakawa Under the Bridge. Quem conhece o passado já poderia esperar por algo diferente, mesmo que o diretor Akiyuki Shinbou tenha feito o máximo para mudar essa percepção.

A história de Madoka Magica de início segue o tradicional dos animes do mesmo estilo: garotas colegiais se vêem em uma situação inusitada onde descobrem não só a existência de magia no mundo, mas também a existência de forças malignas. Para elas é dada a oportunidade de virar um guerreira da justiça (além de uns vestidinhos cheios de babados).

E é assim que a SHAFT quer que você veja os primeiros episódios, afim de explodir sua cabeça posteriormente. As diferenças começam quando é dado às garotas, não só a chance de virar uma garota mágica, mas também a possibilidade de realizar um desejo. Aqui começam as dúvidas, o que você pediria se pudesse fazer um único pedido? Mais do que isso, a grande questão que permeia os três primeiros episódios é o que resulta em ser uma mahou shoujo. Como diz uma garota já mahou shoujo, você estará sempre perto da morte, não terá tempo parar viver sua própria vida, a solidão está ao seu lado junto com seu segredo. Vale realmente a pena? As coisas são tão coloridas assim?

É esse tipo de questionamento que faz de Madoka Magica algo diferente, é o tipo de ideia que você pensa “Como ninguém fez isso antes?!”.

A animação do estúdio SHAFT também busca mostrar essa dualidade. Temos no cotidiano um traço bonito, bem animado, ambientes que exploram um ar meio tecnológico. As garotas são simples, com medos e sonhos, típico. Mas nem por isso perde-se aquele toque que já é marca registrada do estúdio, com câmeras laterais, aéreas ou afastadas da cena, afim de aumentar o impacto.

Já dentro dos “mundos” criados pelas bruxas, aparentemente as vilãs do anime (mas tenho sérias dúvidas sobre isso), a animação é um tanto quanto psicodélica e surreal, utilizando-se de recortes 2D de imagens aleatórias do mundo real (não anime).

Se eu fosse comparar diria que é um encontro de Black Rock Shooter com Bakemonogatari.

Madoka Magica era um anime que eu não iria nem chegar perto. Apesar de ser fã de Sakura CC, animes mahou shoujo nunca foram meu forte. Mesmo o fato de ser feito pelo estúdio SHAFT conseguiu me fazer esperar muito da série. Mas o hype em cima da série foi muito grande, tanto em blogs estrangeiros quanto no Twitter nacional.

Depois da dar uma chance para a série até pelo menos o terceiro episódio, estou aqui para aumentar o hype. Espere mais desse anime, a sua imagem é apenas a ponta do iceberg. Depois de ver o terceiro episódio venha me dizer se estou errado ou não.

Esse post foi publicado em Animes, Primeiras impressões e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

17 respostas para Puella Magi Madoka Magica – Primeiras impressões

  1. Qwerty disse:

    Bom post, como sempre bom para quem nunca viu e simples – acho que é o segredo do seu sucesso.

    E sempre tem uma coisa que acho que vai colocar no texto e não coloca: leu nesses blogs estrangeiros comparação com Fausto ou Mephisto? Li pra caramba, tanto que esperava. Só desabafando, XP.

  2. Rubiopaloosa disse:

    Esse foi um anime que me pegou de surpresa, não tinha olhado nada dele, fui ver por causa da arte, principalmente dos olhos isso chamo minha atenção, pensando que ia ve algo bonitinho bem sakura msm, bem todos sabemos que não foi isso, ate agora to gostando muito da serie, epi 3 me deixou de queixo no chao =O.

  3. Feiquiboy disse:

    Cuidado! Quanto maior o hype, maior é a chance de se decepcionar caso o final seja corrido e mal explicado, por exemplo.

  4. Pingback: Tweets that mention Puella Magi Madoka Magica – Primeiras impressões | Gyabbo! -- Topsy.com

  5. Toikak disse:

    Uma protagonista tímida e que não domina todas as cenas (Madoka); uma maga linda, semi-lésbica e de gênio forte (Mami); uma semi-gótica misteriosa e cheia de truques (Homura); um ‘gato’ mágico dos infernos com voz de garota e que não abre a boca pra falar (Kyubei); ausência de homens com influência direta no enredo (lê-se: sem romances de baixa qualidade, coisa comum em mahou shoujo / espero que tenha um shoujo-ai, mas sem a Mami vai ficar difícil…); um alfabeto exclusivo (pretendo aprendê-lo em breve).
    Vários fatores que podem tornar Madoka Magica o grande animê da temporada.

    Eu gostei do traçado simples, principalmente dos olhos riscados; da bipolaridade, um hora te ofuscam com um brilho infernal, depois te enviam para o caos das sombras, e também o contraste entre a abertura e o encerramento. Mas principalmente o alfabeto, vai ser divertido aprendê-lo. xD
    Eu sei qual seria meu pedido ao virar um mahou shounen, esse animê me foi muito útil!

  6. Hidekee disse:

    Eu não estava nem um pouco interessado até pipocar em imageboards art da Mami e depois ver de curioso o ep. 3 e concluir que “isso não é Sailor Moon” hauhauhuahua…

    O traço infelizmente não me agrada e como tenho pouco tempo, nem sei se vou ver, mas a curiosidade está aí e se acabar dropando outro anime (Beelzebub foi pro saco) talvez eu veja ainda nesta temporada XD

  7. Cari disse:

    Gyabbo, confio no seu gosto ( puxa saco ^_^” ) Maaaasss não consigo ver anime de mahou shoujo, não consigooooooo.

    Sim eu tenho preconceito contra os vestidinhos de babado e os nomes estranhos das magias, tenho.

  8. @Cari Desculpa dizer, mas se você tem afinidade por sangue, medo e plot twists totalmente, mas totalmente, diferentes do que se espera, esqueça que são garotinhas mágicas.

    Ah, finalmente deu uma chance pro anime ne Denys ;D Depois de ver o quarto episódio só dá pra dizer que não é mais preciso ter medo desse anime afundar. Sinceramente estou feliz de ter apostado desde o início XD

  9. Power Otaku ^_^x disse:

    Me sinto um ET aqui XD

    Eu não gosto desse anime. Dei 3 epi de chance pra ele me conquistar e acabou que por ser dropado por mim junto de Yumekui Merry. Mas torço que o Shaft consiga bastante dinheiro com ele e faça logo mais “Bakemonogatari” (esqueci o nome do outro livro lá).

  10. Roberta disse:

    Olha, juntamente com Hourou Musuko, são os melhores da temporada ao meu ver. Mas esta na verdade a narrativa de madoka Magica nem é tão novidade assim. O mangá de Sailor Moon tem uma tematica bem adulta, com muito sangue, assuntos polêmicos e mimimi. Mas realmente, quando se trata de anime, acho que da pra dizer que Madoka esta ousando. Adoro. ^_^

  11. JonhMaster disse:

    Não gostei do anime, e olha que sou fan de mahou shoujo porem esse tipo de historia e tal achei primeiramente forçado demais, simplesmente a menina vira mahou shoujo e tem que matar uns bichos doido la por que tem que matar e pronto.

    Eu vi os 3 primeiros episodios, e não vi nada de encantador nem nada que me prenda e cai entre nos no episodio 3 meio que você sabe o que vai acontecer. no caso do manga pode ate ser pelo fato de ser mais corrido e ter menos frescura alem da violencia ser bem maior o que me agrada bastante.

  12. Watanuki disse:

    Apesar do animê já estar no 9º episódio eu só comecei a assistir ontem, assisti até o 3º epi, e achei bem legal, eu gostei principalmente da realidade que a Mami e a Homura mostraram para a Madoka e a Sayaka.
    Em animês de mahou shoujos o mundo e sempre cor de rosa, mas nesse, talvez o mundo seja vermelho sangue.

  13. Ashtears disse:

    É justamente esse o grande ponto da série, NÃO ser OUTRO um Mahou Shoujo.

    Ok, inicialmente essa a “intenção”…parecer um anime fofo e meigo (até o primeiro tapa na cara do telespectador. =D)… MAIS um anime onde menininhas ganham poderes supremos e acabam com toda a maldade que ameaça a Terra. É aí onde acaba a similaridade (ou na verdade, a inexistencia dela). A história apresenta um tema profundo e uma carga psicológica bem dosada. Em vários momentos, é notavel que os maiores inimigos das protagonistas, são elas mesmas; seus medos, desejos e anseios.
    Não se trata de uma série onde o roteiro é direto, ao contrário, vão rolando plot twists de cair o queixo no decorrer dos episódios.

    E finalizando (E desculpem pelo post imenso…) mas a trilha sonora ficou um espetáculo por si só.
    Links para download dos primeiros singles lançados! o/ Espero que gostem ^^’

    http://www.megaupload.com/?d=XN6KQ4O3
    http://www.megaupload.com/?d=2CDV6BL5

    Obviamente não agradará a todos, mas ainda assim vale a pena dar uma chance ao título, justamente pela quebra de vários paradigmas apresentados pelo Gen Urobuchi (Roteirista fiduma #@$%!), quanto ao tema da série.

    E me coloco como exemplo. Assisti os primeiros episódios sem botar fé alguma ao anime, mas admito que ele me surpreendeu bastante.
    Fui!! No aguardo do ep 11! o/

  14. Pingback: Puella Magi Madoka Magica – Conclusão | Gyabbo!

  15. YarjYarj disse:

    Parabéns pelo post. Acabei me convencendo de uma vez por todas a assistir.

  16. Su disse:

    Agora fiquei curiosa…Voou baixar….depois passo aqui pra dizer o que achei ^^

  17. Pingback: 3 anos de Gyabbo! – A consolidação de uma trajetória |

Os comentários estão encerrados.