Por que não simpatizo com a maioria dos animes ecchi?

Então pessoal, domingo terminando, com ele o final das minhas férias também está chegando próximo do fim, praticamente uma semana sobrando apenas, esse ano promete ser duro! Mas vou buscar aproveitar esses poucos dias que me restam.

Eu ia escrever sobre o lançamento de Sailor Moon em DVD e o porquê de eu estar achando que estamos prestes a ver um grande #Fail, mas um outro assunto acabou vindo à tona e mudei meus planos.

Hoje eu estava tranquilo no Twitter, sem muito o que fazer depois de mais uma vitória do Flamengo, quando resolvi colocar o link do formspring do blog para receber algumas perguntas. Entre elas, recebi esta:

Porque você odeia tanto o ecchi? Não gosta de ver garotas bonitas em situações interessantes?

Eu respondi lá como vocês podem ler clicando no link, mas achei que essa discussão merecia um pouco mais de discussão do que uma resposta de um parágrafo no formspring.

Antes de tudo o que precisamos fazer aqui é explicar direito sobre o que se trata o ecchi. A primeira coisa a se entender é que Ecchi/Etchi/H/エッチ não é somente a simples insinuação erótica como é largamente usado para classificar animes com algum conteúdo do tipo, mas pode ser também o ato sexual em si, o que muitos utilizam como separação entre o Ecchi e o Hentai. Mais detalhes aqui (Não abra se for menor, não me responsabilizo – NSFW).

Mas isso foi apenas um pouco de conhecimento para clarificar o post. A questão é que o autor da pergunta (feita de maneira anônima) estava questionando sobre o uso mais comum do termo no ocidente. Aqui podemos colocar animes como Love Hina, He is My Master, Rosario + Vampire.

Quem acompanha o blog ou o meu Twitter sabe que eu não simpatizo com esse tipo de título, verdade, mas isso não quer dizer que eu odeio ecchi. Conheço pessoas que acham no mínimo peculiar se sentir excitado com um desenho. Eu discordo, a sexualidade humana pode ser ativada das maneiras mais diversas, seja com a visão de uma pessoal real, por um cheiro atrativo ou mesmo pela simples leitura de um material sugestivo. Porém, isso não significa que eu deva gostar ou que eu busque em animes, mangas ou outras formas pictográficas uma fonte de prazer sexual. No entanto, o que eu quero dizer, é que se você faz isso, só posso dizer: seja feliz! De forma sincera.

Dito isto, resolvemos o problema sobre eu odiar ou não ecchi. A resposta inicialmente é bem simples, “não”. O meu problema com a maioria dos animes/mangas ecchi se dá pelo uso de crianças/adolescentes de forma erotizada. Me desculpa quem gosta e pode ter a mesma idade, mas eu, com meus 22 anos, não me sinto nem um pouco interessado em ver crianças dessa maneira. Antigamente, quando eu mesmo tinha essa idade, era um conteúdo a ser consumido, mas com o caminhar das coisas eu acredito que amadureci, e dentro desse processo ocorreu uma mudança natural entre o que eu acredito ser interessante de ver.

Mas hey, não estou dizendo que esses animes/mangas devam ser banidos da face da terra, não me entenda mal de novo. Um Love Hina foi publicado na Weekly Shounen Magazine, uma revista que, pelo menos tecnicamente, está voltada para o público infanto-juvenil. Não sou ingênuo para afirmar que garotos em plena puberdade não se interessarão por material erótico, que dirá de material soft-ero (acho que acabei de inventar esse termo), de acesso muito mais fácil. Uma revista voltada para esse público deve lançar aquilo que esse público deseja consumir e queira sim, queira não, a maioria dos garotos nessa idade quer saber de mulher pelada. Isso não significa que porque você lia títulos desse estilo quando era uma criança/adolescente, deve continuar achando tudo bem consumi-los como adulto pelos mesmos motivos. Como falei anteriormente, se espera que com o crescimento e envelhecimento natural, também ocorra nas pessoas um amadurecimento sexual.

E alguém pode vir com o clássico argumento para tentar manter seu fetiche inapropriado dentro de uma faixa de normalidade: “Mas é só tinta no papel, vá se preocupar com garotas de verdade!”. De fato é muito mais importante se preocupar com as milhares de garotas E garotos que são explorados todos os dias por pessoas doentes, pedófilos. Mas vamos, não tente mudar o foco. A questão que estou tentando colocar aqui não está na esfera criminológica, mas sim psicológica. Vou repetir pela terceira vez: amadurecimento! Enquanto você vai crescente espera-se de você um compartilhamento entre a sua idade e seus atos.

Vou ser direto: Buscar material erótico com menores de idade está errado!

E depois da minha primeira resposta, veio uma segunda pergunta no formspring, mais interessante ainda:

Você e a Valeria Fernandes do Shoujo cafe são muito extremistas. Não acha que isso pode limitar a visão e entendimento de alguns mangas e animes? Por isso que animes assim não vem pro Brasil, acho que vcs estão matando a industria de animes no Brasil (sic)

É de se questionar o que a Valéria Fernandes, do Shoujo Café, tem a ver com toda a situação, mas enfim, pelo visto alguém acha que nós dois somos extremistas, porém, vamos analisar a pergunta. “Limitar a visão e entendimento de alguns mangas e animes”, acredito que ele esteja se referindo aos animes ecchis com crianças, já que foi a isso que me referi na resposta. Podemos pensar principalmente na parte do “entendimento”, até onde eu entendo, esse tipo de anime não procura ter um enredo muito profundo que demande grande trabalho mental para se entender e aproveitar. São criados com o objetivo de aproveitar um nicho de fãs que buscam por esse tipo de fetiche. Então a minha resposta é não.

Agora a segunda parte é a mais interessante, eu (e na afirmação dele, a Valéria) estou matando a indústria de animes no Brasil. Que indústria? Aquela que não conseguia pagar seus lançamentos porque as pessoas não querem comprar os originais? Aquela que sofre na mão caprichosa de fãs que resolvem fazer boicotes pelo menor detalhe? Aquela que eu venho apoiando, não baixando animes licenciados no país e assistindo quando eles passam aqui (quando possível, claro. Sim, estou olhando para você Animax e Nodame Cantabile)? Aquela com fãs que vêem dizer que um blog autoral não tem serventia alguma se não tem link para downloads? Não, eu tenho a consciência limpa quanto a minha parte. Só que uma andorinha só não faz verão, para o bem ou para o mal.

Por fim, não acredito que o futuro dos animes no Brasil esteja em animes desse estilo, mas isso fica para outra discussão. Queria dizer que tudo tem a sua hora, mas nem por isso estou querendo banir esse tipo de anime, nada que uma visão seletiva não ajude. Não vejo Infinite Stratos pelo fanservice por exemplo.

Bem, foi um post um tanto quanto pessoal, por isso eu queria ouvir a opinião de vocês.

PS: Haters gonna Hate.

Esse post foi publicado em Artigo e marcado , , . Guardar link permanente.

36 respostas para Por que não simpatizo com a maioria dos animes ecchi?

  1. Obrigada! Esse post me fez rir bastante neste fim de domingo. ^_^

  2. sandra monte disse:

    Nossa, já falei tanto desta questão de mercado de animes no Brasil… Que não existe…

    E só para constar: este tipo de anime JAMAIS viria ao Brasil, pois emissoras e distribuidores de DVDS sabem que existe uma classificação indicativa.

    Ou seriam as associações de mães que podariam.

    Bleach que é Bleach já foi “podado” por menos… imagine um anime ecchi.

    Sandra Monte
    http://www.papodebudega.com

  3. Saudações

    A sua opinião quanto ao tema “ecchi” é de fácil entendimento e bem direta, Denys. Posso enfatizar, de forma tranqüila e honesta, que animes como “Love Hina”, “Tenchi Muyo!” e outros do gênero serão sempre lembrados com carinho por mim, mesmo com as “explosões ecchi” ( diretas e/ou indiretas ) contidas nos títulos citados.

    Posso enfatizar que animes como “Kodomo no Jikan” não pretendo nem ver, evitando assim um estresse desnecessário, pois de acordo com o enredo de títulos como o citado, o dito “politicamente correto” é café pequeno perto do que eles mostram…

    Mas você e a Valéria estão matando a indústria de animes no Brasil? São extremistas? Alguém achou os culpados para a causa? Sinceramente, acho que há hora para tudo, inclusive para certos tipos de exageros.

    Por hora, é apenas isso.

    Até mais!

  4. Post corajoso, vindo exatamente quando eu também estava ficando com ‘a pulga atrás da orelha’ pensando que nós, que temos blogs especializados, talvez estivessemos ficando muito presos ao “master review mode”, mas vamos lá.

    Chega a ser difícil comentar Denys, mas eu sinceramente lhe dou os parabéns por exibir de forma tão clara e exata a sua opinião. O Gyabbo é um blog em constante crescimento e que abrange a um público até bem diverso (que também atrás aqueles comentários de blog só servirem se tiverem links de download) então devo dizer que é quase ousado você manter tão claramente a sua opinião diante desse público diverso (já temos tantos sites whatever falando bobagem por aí em português….).

    Acho que só me resta dizer que concordo com essa sua opinião, quem quer consumir ecchi, faça o que quizer, mas pessoalmente evito este tipo de material a praticamente todo o custo (sou até bem ranzinza como de costume).

    E essa segunda “pergunta”, hah, nem dá pra levar a sério ne, as pessoas perdem muito fácil a lógica quando as opiniões de outros vão contra as suas (Vem falar mal de K-On! na minha frente vẽ se eu também não perco! uhauahuahuahauha).

    Brincadeiras a parte, grande postagem Denys, parabéns de novo ;)

  5. Pingback: Tweets that mention Por que não simpatizo com a maioria dos animes ecchi? | Gyabbo! -- Topsy.com

  6. Concordo com tudo o que foi dito no texto. Infelizmente, uns 85% do público otaku é mongolóide que nem esse menino que te mandou a pergunta no formspring (talvez eu esteja sendo bonzinho). O mais engraçado é que essa mesma galera que acha preconceituoso algumas pessoas não curtirem ecchi são as mesmas que fazem um barra com com quem curte material BL… A especialidade dos machistas e daqueles que tem preguiça de pensar é a hipocrisia.

  7. Ymor disse:

    Concordo com tudo, só faltou falar que Ecchi são ruins, não existe qualidade em nada do gênero. Animes para naruteiros sem senso critico.

    PS: Caro Denys, amigo de longa da data, gostaria que você se possivel você falasse com o Kentaro Miura, que é seu chegado, pra ele terminar Berserk e também se possivel você substitua a programação da tv globinho por um set de animes AAA.

    • Char znable disse:

      tenho que concordar, os animes ecchi vei com objetivo de mostrar para as crianças a sexualidade desde cedo o que pra mim é abominavel,criança devem aproveitar sua infancia de um jeito saldavel e nao imundo

  8. Lord_Anderson disse:

    Poxa, fazia tempo que ninguem acusava a Valeria de alguma perseguição. rs

    Tava sentindo falta.

    hhehehehe

  9. Hidekee disse:

    Gostei de como expressou sua opinião e concordo em boa parte. Na verdade só não concordo com duas impressões que tive lendo o texto: Animes ecchi usam e abusam de menores; Que quem gosta de ecchi depois de certa idade não amadureceu.

    Posso citar um anime que no MAL está taggado como ecchi e eu gostei muito, visto recentemente, para desmentir que “hoje em dia não tem qualidade”, como ouvi em alguns lugares: Isekai no Seikishi Monogatari. Não se baseia em apenas explorar sensualidade das personagens e a mais nova, a Lashara, posso dizer que não lembro de uma situação típica de ecchi com ela, ficando sempre ao cargos das “mais velhas” do enredo as situações mais picantes, mas sempre com um ar de graça. O anime tem ação e uma história boa.

    Outro que se enquadra no ecchi é Panty & Stocking with Gaterbelt, com um humor no mínimo diferente que me lembrava mais cartoons do adultswin que um anime da Gainax. O foco era sempre sexo mas abordado sempre com tom de piada e paródia. E não havia nenhum menor no enredo.

    Nesses exemplos mostram que nem todos os animes ecchis são exploração de menores, nem todos são ruins, o que já demonstra que não é necessariamente algo inapropriado para quem envelheceu, como eu mesmo.

    Agora, que tem animes que são uma porcaria e que se baseiam só em mostrar calcinha e peito de fora, isso tem. E Kodomo no Jikan dé nojo…

    • Denys Fantasma Almeida disse:

      @Hidekee

      Não era exatamente essa a impressão que pretendia passar com o texto. Que animes ecchi usam e abusam de menores, não posso contradizer, pois a maioria (perceba, não digo todos) faz isso, mas é claro que existem exceções. Como eu coloquei na minha resposta no formspring, me coloque uma situação ecchi com uma mulher adulta e eu não terei problemas com ela. Quanto a quem gosta de ecchi depois de certa idade não ter amadurecido, também não é exatamente esse o caso. O que eu quis colocar é que pessoas que se interessam na erotização de menores (o que acontece muito em animes ecchi) sim, não amadureceram (ou pior).

      Gyabbo!

  10. Roberta disse:

    Bem, esse é um assunto bem polêmico e que sempre vai gerar discussões. Eu não me importo muito com a presença do ecchi em determinado anime, como também não sou a miníma se for um harém (outro tema que também gera polêmica). Mas, desde que esteja dentro do contexto da história e não a atrapalhe. Já assisti alguns ecchi’s como Queens Blade, por adorar ver cenas de lutas entre mulheres, mas particularmente acho a parte ecchi bem exagerada, mas tudo bem. Enfim, acho que talvez quando for adulta, veja de uma forma diferente e com menos naturalidade, mas por enquanto desde que o anime ou mangá tenha algo a me dizer, eu assisto na boa. Claro que, coisas como Kodomo no Jikan (que só conheço por ouvir falar e por toda a polêmica que gera) e outros titulos parecidos eu estou passando longe por não ter nada que seja do meu interesse.

  11. Hidekee disse:

    @Denys

    Entendi. Realmente você comenta sobre Infinite Stratos no final, mas achei necessário dar mais dois exemplos e ressaltar isso que escrevi. Desculpe-me se fui chato, mas não era crítica, só pontos que me deram impressão errada mesmo. Obrigado pela resposta e explicação.

    Abraços.

  12. Feiquiboy disse:

    Não tenho nada contra ecchi. Assisti Chobits, Love Hina e Panty & Stocking with Garterbelt e achei-os muito divertidos e, até mesmo, emocionantes em alguns casos.
    Meus únicos preconceitos são cotra aqueles animes que acham que podem suprir a falta de uma história interessante com peitões e calcinhas, e contra as “bizarrices do imáginario japonês” (tentáculos, pedofilia, hermafroditismo, zoofilia, etc).

  13. Cari disse:

    Putz, vc tirou as palavras da minha cabeça Dennys hee

  14. Paulo S. disse:

    Não sou muito chegado no gênero de anime ecchi.
    Primeiro eu acho que é HIPER sem graça, com comédias forçadas; Segundo que a censura animada estraga tudo e terceiro que tudo, qualquer fala, ato, etc se resume a “putaria” (chove-não-molha).
    O único ecchi “atual” que eu consegui assistir inteiro foi Kanokon, não gostei. Também já assisti Chobits, gostei muito, mas, eu não achei aquilo ecchi.
    Me arrisquei assistindo alguns episódios de To Love Ru, dropei.
    A censura acaba mesmo com tudo, e fora que parece que os japoneses AMAM essa “tentação” das cenas pervertidas.
    Animes ecchis clássicos (como Golden Boy ou Midori no Hibi), eu gostei muito. Pois não foram focados no erotismo e sim em um enredo legal, com um ritmo legal. Mesmo tendo muita putaria xD

    Mangás ecchi eu leio vários, como Ga-rei, HighSchool of the Dead, Shijou Saikyou no Deshi Kenichi e Soul Eater. E gosto da maioria =P

  15. Kitsune25x disse:

    Pessoas geralmente gostam de coisas “proibidas”. Dai vem a fama desses animes. Mas alguns mostram que tem enredo e são esses que vale a pena ver.

  16. Pss disse:

    Mann, esse artigo expressa tdo o que eu vivo falando e a minha opinião (tbm volta e meia questionada no lugar onde posto meus Reviews) sobre o Ecchi e muitas vezes, sobre o MOE.

    Digam NÃO a EROTIZAÇÃO INFANTIL!

    Mulheres com curvas sinuosas são belas de ver, seja no real ou no desenho, mas limites são básicos.

  17. fanfinir disse:

    Entendo a posição de todos e crei oque todos estão certos em suas opiniões devido as saus convicções. eu mesmo adoro animes de varios generos e os ecchi e hentai tb fazem parte deste gosto. Não curto apelo com crianças (faixa etaria ABAIXO DE 15 ANOS) como por exemplo animes com apelo lolicon. Atualmente adoro ver a timidez da Satellizer do anime Freezing ou o apelo selvagem sem retoques da Saeko Bujima de HOTD. To love Ru e Rosario to Vampire ainda sao passaveis pq os mangas acho mais pesados..vide outro exemplo..ranma 1/2 onde muito mais apelo que o anime. No mais cada um sabe onde doi, entao .curtam, se divirtam, mas nao transfiram certos desejos proibidos (lermbram do filme kinjite com o charles bronson?!) . abração a todos

  18. Roberta disse:

    Só ilustrando o post do Hidekee, tem Mitsudomoe, que acredito também fazer parte do gênero ecchi, mas em momento algum o anime usa isso explorando suas personagens que são lolis. Há situações que servem de base para a comédia, mas nunca chegaram a transmitir tensão sexual em qualquer cena do anime. Acho que só temos que saber separar bem o que é ruim (pedofilia, falta de roteiro) do que pode vir a se tornar um bom entretenimento.

  19. Rhyel disse:

    Bom texto, parabéns pela claridade do texto.

    Perfeito sobre a parte do mercado nacional e da atitude de 90% de quem procura Animes e Mangás. Mesmo Animes que poderiam passar na TV Aberta como K-On! seriam duramente criticados por qualquer detalhe.

    Realmente me incomodo quando alguns animes que parecem ter boa história ficam insistindo em colocar a câmera no chão mostrando calcinhas, fica forçado.

    Agora até o nível do Infinite Stratos e Kore wa Zombie Desuka eu aceito, apesar de algumas cenas me incomodarem, inclusive prefiro com a censura inteligente que eles poem. Bem melhor que cortar a cena.

  20. Rubiopaloosa disse:

    Adoro ecchi com cada osso no meu corpo, pronto falei, Mas é claro que não mais ecchi barato, teve uma epoca que eu ia procurar anime usando a tag ecchi, mas hoje em dia o pensamento e diferente, se for mostrar algo ponha um contexto naquilo, se bem que isso e pra tudo de ecchi a violencia, tudo que e muito gratuito fica banal.

  21. grazi disse:

    haaa post grande do barai! ahuehasuheuh defendo o ecchi eh mt legal eu amu !!!! pena q tem mais muieh doq home ¬¬ kkkkkkkk

  22. JonhMaster disse:

    Gyabbo o dono do blog é de certa forma extremista mais isso não me afeta é opinião dele ele tem direito de se expressar da maneira que quiser desde que não ofenda os outros.

    De certa forma animes ecchi tem muito a desejar a maioria sempre tem o mesmo conteúdo é sempre um cara donzelo num colégio que tem 90% de garotas que estão afim dele a ponte de serem pervertidas e sempre no final ele costuma terminar com nenhuma.

    Um anime Ecchi que achei ate legal foi Yosuga no Sora, primeiramente ele foi tirado de uma visual novel e o anime mostra todos os finais com sexo implícito porem percebemos que a historia é boa e a serie não fica com monotonia algo que eu não esperava.

    Sobre o lolicon, primeiramente grande parte desses títulos são para perversão como no caso de kodomo no jikan que eu ate vi a primeira temporada e depois do episodio 6 fica ate legal por mostrar o passado depressivo da garota mais depois que veio esses OVAs perdeu a graça.

    Para finalizar boa postagem gyabbo cada um tem suas próprias opiniões a mostrar na internet ficar se sentindo ofendido por uma opinião pessoal de uma pessoa é idiotice.

  23. Pohckynuut disse:

    Tenho 26 anos na cara, sou lolicon de carteirinha e consumidor de moe assíduo. Não consigo resistir ao carisma de personagens como a Hachikuji de Bakemonogatari, a Cirno de Touhou, ou a Lucchini de Strike Witches.
    No mais, um outro excelente post, Denys. Esclareceu bem sua posição quanto a sexualidade em animes e mangás, e principalmente, o fez sem utilizar comentários preconceituosos (coisa que tenho visto bastante na internet brasileira quando se trata temas do tipo) para fãs desse tipo de material, como é meu caso.

    Viva as lolis 2D, sejam elas de 8, 9, 10 ou 11 anos. E replico o Haters gonna Hate.
    http://www.youtube.com/watch?v=PkWlXDI57vc (。゚ω゚)

  24. Muito bom seu blog amigo.

    Na minha opinião Ecchi é bom e eu vejo bastante, quanto as questão sobre uso de erotismo com adolescentes acho bem normal cara, vemos filmes, séries com isso o tempo todo.

    Sem falar que se você não for um completo alienado e abrir a janela vai ver que a infância dos anos 80 e 90 já era hoje em dia a infância digo dos 13 anos adiante já não existe mais, então porque vamos ser hipócritas e criticar um “anime”?

  25. Zangetsu disse:

    Saudações
    1a vez que posto aqui.
    Temos quase a mesma forma de pensar, Dennys, mas formas diferentes de agir. Eu desprezo a hentai e ecchi, mas não às pessoas que o consomem (pois eu não estou na qualidade de desprezar nenhum ser humano). Ao ler esse post, porém, eu penso que eu não preciso agir na qualidade de militante: se eu tiver o pensamento seletivo, eu já me torno referência, e já contribuo para que os mais jovens simplesmente não queira isso.
    O tipo de anime que eu curto ocila entre o Heroísmo (Bleach e CDZ, apresentem-se, por favor) e competição (Captain Tsubasa). Eu porém , na qualidade de alguém maior de 18 anos, não perderia de ver um anime com elementos de Ecchi se a história estivesse no nível das que eu citei.
    Mas ao meu ver, a história seria boa APESAR do ecchi, e não graças ao ecchi.
    Só espero contribuir educadamente para que esse estílo morra de inanição, não acessando tal conteúdo (aos Lolly lovers de plantão, em um país democrático, eu tenho esse direito?).
    A paz esteja com todos.

  26. Jeessy ~ disse:

    Gostei muito do seu post, também acho a maioria dos animes ecchi desnecessários, alguns, quando tem pouco e tem uma história até que divertida eu consigo assistir, mas outros se mostram completamente desnecessários, sem contar que, logicamente, eu não fico excitada nem nada com esse tipo de anime (Y) haushauhs
    E outra coisa que eu sempre levo em consideração é o mangá, às vezes eles tem cenas mais fortes, como Mayoi Neko Overrun!, outras vezes a história dos mangás é bem mais desenvolvida e não contem tão quantidade de ecchi, como o caso de Rossario+Vampire (sou muito mais o mangá, o anime eu não consigo assistir, de verdade). Enfim, mas essa é só a minha opinião, eu não vou acabar com a indústria de animes nem nada huahuss

  27. diabo disse:

    tem q banir essas coisas sim odeio isso e viva o manolo do rio vai la wellington headshot

  28. lucas disse:

    oi tudo bem com vc ?
    eu quero fazer um site total mente diferente desses que estão por ai eu quero fazer um site que ajude os outros que colocam videos de animes por ai eu quero falar diretamente com os estúdios de animes no japão sei que não e fácil e que tenho que me esforçar muito aninha ideia criar um site que posa distribuir os videos com o Massimo de velocidade e trazer informações dos estúdios do japão tipo como esta o andamento do anime uma data precisa nem que eu tenha que ir la comprar o animes deles pra poder trazer para cá e ciar um ótima equipe de tradução eu queria ver se vc tem um email de qualquer estúdio ou coisa parecida e se tiver pode me passar ?
    add msn ;okazaki_san@hotmail.com

  29. Pingback: 3 anos de Gyabbo! – A consolidação de uma trajetória |

  30. Cara , depois de ler esse post meu respeito por você que já era grande ficou ainda maior, até apareceu um lolicon pra comentar aqui , ele disse que gostou do seu post e não mostrou nenhum sinal de que se sentiu ofendido!!Aprecio bastante gente que nem você, esse mundo é osso ,um certo fã da Panini devia aprender algumas coisas com o nosso querido Gyabbo.

    Eu tenho 14 anos , no momento eu acho totalmente normal eu gostar de um ecchi e animes lolicons/hentai existirem , eu nem ligo pra isso , mas como você diz com o tempo as coisas mudam,não sei como vai ser a minha posição em relação a isso daqui a alguns anos.

    Digo que eu não sou lolicon , não gosto , mas também não vou sair por aí falando pra quem é algo como “SEU DOENTE PEDÓFILO!!!”

    Quando eu tinha acabado de descobrir o que era um manga ero-guro eu comentei com uma amiga minha como eu achava esses mangas horríveis e nojentos, a conversa foi indo e começamos a falar de outras coisas que também podiam ser consideradas anormais e então ela me falou

    “Julio sabe o que é uma válvula de escape??Assista , ai você não precisa fazer isso”

    É a mesma coisa que os defensores do lolicon dizem , eles dizem que o lolicon incentiva eles a ficarem só nas garotas 2D e não irem atrás de garotas de verdade.

    Depois dessa conversa e de conhecer algumas coisas que eu prefiro não comentar(nojentas na minha opinião)eu percebi que cada um tem a sua e não cabe a ninguém ficar julgando, e desde que seja algo totalmente fictício ainda por cima um desenho (não importa o que digam , um anime ainda é um desenho) eu não vejo um problema.Cada um tem a sua , desde que eu não esqueça isso acho que vou poder viver evitando muito estresse e discussões.

    P.S:Esse cara das perguntas aí deve fumar umas ervas bem fortes.

    • Julio_Accel disse:

      Oh god como eu fui infantil DDD= olhando esses meus comentário antigos vejo como o meu lado idiota já foi maior um dia -_- e de novo eu gostaria de pedir desculpas pelo o que eu falei de ofensivo, sim de novo, devo estar cansando você com esses meus comentário, mas eu me sinto muito mal com essas coisas ridículas que eu posso ter falado no passado D=

  31. Com o não gosto de lolicon eu me referia a versão ocidental sabe.Garotinhas de 10 anos e essas coisas

  32. Pingback: O seu preconceito é uma imensa burrice – A Homofobia entre os fãs de animes e mangas |

Os comentários estão encerrados.