[Dicas de leituras #1] Horimiya

E começa no Gyabbo! uma nova seção – a “Dicas de leitura” destinada a compartilhar com vocês o que eu ando lendo e gostando. Sim, simples assim. A ideia é pegar mangas não publicadas no Brasil e que valem a pena dar uma lida. Portanto, nesse espaço teremos apenas séries que de alguma forma estão me divertindo e que me empolgaram a ponto de eu querer compartilhar com vocês.

Lembre importante: Não coloco links para download ou leitura online no blog ou nos comentários, parte da ideia da nova seção é que eu fale de séries fáceis de encontrar indo ao Google.

Sem mais delongas, vamos começar!

Horimiya-Dicas-de-Leitura-1

Horimiya tem uma origem bem interessante. Tudo começou a partir de pequenas tirinhas em formato de 4koma publicadas no site do autor HERO (ou autora, não consegui descobrir se é ou não um homem) que apesar do traço feio (tire a prova diretamente da fonte) conseguiu um bom sucesso, chegando a serem publicadas em 10 volumes pelo título de Hori-san to Miyamura-kun.

Diante do potencial da série, em Outubro de 2011 a série ganhou uma espécie de remake na revista mensal shounen GFantasy (lar de séries como Durarara!!, Kuroshitsuji, Kimi to Boku e outras) dessa vez em capítulos completos e com um desenhista com habilidades bem melhores com o lápis, Daisuke Hagiwara, mas ainda mantendo HERO como o roteirista das histórias.

Horimiya-Dicas-de-Leitura-tatoos

Vindo de uma origem tão simples, a melhor coisa que fizeram ao decidir transformar Hori-san to Miyamura-kun, uma tirinha, em Horimiya, uma série mensal, foi justamente manter o espírito simples que estamos acostumados a ver nos 4komas.

Kyouko Hori é uma bela colegial, parecida com tantas outras queridinhas que todo manga de escola japonesa tem, no entanto, ela esconde dos outros seu lado “dona-de-casa” onde precisa cuidar do seu irmão mais novo já que seus pais voltam normalmente muito tarde do trabalho. Já Izumi Miyamura, da mesma turma de Hori, parece um nerd caladão certinho que não gosta de se socializar com as pessoas quando na verdade é um cara muito bem com a vida, extrovertido, despreocupado e com dezenas de tatuagens e piercings espalhados pelo corpo, algo que procura esconder dos outros por medo da reação das pessoas.

Horimiya-Dicas-de-Leitura-bakaE quando esses duas pessoas com um modos de vida tão diferentes, mas com uma imensa semelhança descobrem o segredo um do outro começa uma aproximação quase que instantânea. Hori encontra nele alguém com quem ela se permite ser ela mesma em todas as ocasiões, enquanto Miyamura vê nela uma agradabilíssima companhia e uma chance de ter uma amizade, algo raro em sua vida.

Como eu disse anteriormente, a série mantém sua simplicidade e as coisas vão acontecendo de forma bem calma, feliz, alguns poderiam dizer que otimista demais. Porém, é justamente isso que torna Horimiya tão gostoso de ler. A forma como os protagonistas – e posteriormente os coadjuvantes – se conhecem, evoluindo gradativamente na forma de se relacionarem e no que sentem um pelo outro é colocado no papel equilibrando bem comédia, romance e a vida colegial de todos.

Horimiya-Dicas-de-Leitura-mãos-dadasSem apelar para o fanservice – mesmo sendo um romance shounen – ou para reviravoltas novelescas e exageradas, quando menos você espera os personagens de Horimiya já lhe cativaram e só resta acompanha-los e torcer por um final feliz, ainda que a série garanta alguns momentos de drama, especialmente com o passado de Miyamura e o presente de Hori.

O traço belíssimo e limpo só vem completar essa experiência que para mim foi amor à primeira vista. Com 15 capítulos publicados, é uma série perfeita para quem não quer começar algo com dezenas ou centenas de capítulos a sua frente.

Por que ler? Lindo traço, personagens divertidos e cativantes, romance shounen sem apelações, bons toques de comédia, drama e slice of life colegial.

Quem deve gostar? Pessoas que gostam de romances simples, slice of life, momentos fofos e uma bela arte.

Gostou da dica? Deixe um comentário abaixo se você já conhece a série, se foi atrás depois do post ou se pretende ler.

Também estou recebendo dicas de boas leituras (ainda em lançamento no Japão e nada no Brasil, não esqueçam) que podem vir parar aqui na próxima edição com os devidos créditos!

15 respostas em “[Dicas de leituras #1] Horimiya

  1. Ótima sessão, sempre gostei mais de mangá, sessão dará um ++ no blog, parabéns.
    Como esse mangá parece se enquadrar perfeitamente no meu gosto, vou já procurar, obrigado =)

    Curtir

    • É, estou tentando dar mais atenção aos mangas aqui no blog também já que de anime já tem bastante!

      Depois não deixe de voltar aqui para dizer o que achou.

      Gyabbo!

      Curtir

  2. Acompanho esse manga desde que o cap 1 saiu no mangahere, é bem diferente do padrão, não tem os vilões cliches, não tem os rivais amorosos cliches que todo romance adora colocar, não tem os dramalhões a la novela mexicana também, já li muito manga(uns 300 pra cima) e nunca vi nada igual a esse Horimiya. É um manga extremamente agradável e prazeroso de ler.

    Recomendo pra qualquer um que queira um romance/slice of life/comedia leve e diferente do padrão.

    Os primeiros 2 volumes venderam mais de 50,000 copias cada o que é um valor muito alto para os primeiros volumes de qualquer manga mensal, os primeiros volumes de mangas mensais costumam vender pouco e ir subindo conforme o manga fica mais popular(mensais com vários volumes já são considerados sucessos se conseguem mais de 30.000 ), se continuar assim veremos um anime em pouco tempo.

    Curtir

    • Marco,
      Acho que pelo caso ter vindo de uma série de 4koma de sucesso (10 volumes não é pouco!) ajudou a tornar os primeiros volumes um grande sucesso de vendas também.
      E Horimiya já ganhou um OVA! Pena que não achei traduzido, queria muito ver, mas tenho certeza que se manter esse fôlego, depois de mais alguns volumes deve vir uma série animada mesmo.

      Gyabbo!

      Curtir

  3. Olá Denys! Sua nova coluna está mais que aprovada! Costumo ler mais mangás do que assistir à animes, principalmente por estes terem uma diversidade de temas e estilos narrativos bem maior do que sua contraparte televisiva. Querendo ou não, nós sempre acabamos um pouco presos ao “gueto” das coisas de que gostamos, então dicas de leitura são uma ótima maneira de ampliarmos o nosso leque de opções e conhecermos obras que normalmente deixaríamos passar. Seu texto me deixou com muita vontade de conhecer Horimiya – tem coisa mais gostosa de encontrar do que um mangá que desenvolve os personagens sem apelar para o dramalhão? =) Assim que tiver um tempo irei conferir, com certeza. E já que você pediu, deixo uma dica para uma futura coluna: Sangatsu no Lion (ou “3-gatsu no Lion”, ou ainda “And March Comes Like a Lion”), o mangá atual da Chica Umino (de Honey & Clover). O mangá já tem sete ou oito volumes publicados no Japão, e as scans traduziram até o início do volume três. Coisa linda, com um desenvolvimento de personagens mais lindo ainda – o duro é aguentar os lançamentos a passo de tartaruga dos scans, rss.

    Curtir

  4. Olha só! E eu achando que era a única criatura no mudo lendo isso heheheh
    Descobri por um acaso enquanto procurava o mangá de hyouka, em meio a uma temporada interminável de provas na faculadade, e acabei achando um dos meus queridinhos atuais <3
    Muito bem recomendado, leve na medida certa com um destaque especial para a desgraça do Toru e o fato óbvio de que que o Izumi da escola é o mesmo cara com o cabelo solto heheheheh
    Talvez você possa falar de Orange da mangaka Takano Ichigo, que também é uma série recente mas mesmo assim já me fez molhar minha camiseta inteira de tanto chorar, ou quem sabe arriscando um pouco poderia falar de Doukyuusei e Sotsugyousei da mangaka Nakamura Asumiko :3
    Espero não estar sendo muito intrometida x.x

    Curtir

  5. Ah, mais um mangá pra criança ou garotas. Será que ninguém mais se interessa por cultura, cotidiano, mangás de época ou mais ‘maduro’?! Pô, to de saco cheio dessas bobagens!
    PS: Po, isso não é uma crítica a você, autor, ok?! É só um desabafo sincero cara, de uma qse aversão a esses ‘novos’ lançamentos que andam surgindo. Parece que cada ano que passa surge uma nova leva de mangás pior que os anteriores.

    Curtir

  6. Gostei muito da ideia do post e principalmente no fim, com os: “Por que ler?” e “Quem deve gostar?” formas bem práticas e diretas de saber se vou me identificar com a obra ou não. Quanto a história, não me cativou o suficiente pra passar na frente das outras obras que estão na minha lista, mas essa arranjou um espacinho nos meus planos futuros. Parabéns pelo post, a ideia e indicação.

    Curtir

  7. Pingback: Mix - Manga do mestre Mitsuru Adachi

  8. Adorei o mangá. Me serviu de inspiração para o meu novo livro. Os personagens são uma fofura. Estou torcendo pra que a Hori e o Miyamura deem o primeiro beijo *-*

    Curtir

  9. Ameiii esse mangá! Não sabia que era shonen, por isso acho q ele até é mais leve e não fica enrolando muito em temas cruciais nos mangás shoujo (declaração, primeiro beijo e primeira vez), qdo vc percebe já aconteceu! E na época do seu post ainda não tinha aparecido o pai da Hori, e ele é impagável, um dos meus personagens favoritos! E isso é outra coisa polêmica em mangá shoujo, os pais nunca aparecem mas aqui eles são até mais interessantes que os personagens de suporte. Senti uma vibe muito Karekano nesse mangá aliás por conta disso :) Abraços!

    Curtir

Comente e participe da discussão

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s