All You Need Is Kill – Editora JBC – Vols. #1 e #2

De Takeshi Obata, mesmo desenhista de Bakuman e Death Note, conheça mais a fundo a mais recente obra publicada pela editora JBC aqui no Gyabbo!: All You Need is Kill.

Baseado em uma light novel de Hiroshi Sakurazaka com ilustrações de Yoshitoshi ABe publicada em 2004 pela Shueisha, All You Need Is Kill é o manga de dois volumes com roteiro de Ryousuke Takeuchi e ilustrações de Takeshi Obata (Bakuman., Death Note) publicado pela em dezembro de 2014 pela editora JBC que deu origem ao filme No limite do amanhã – Edge of Tomorrow, estrelado por Tom Cruise.

A história inicia-se com Kiriya Keiji, um soldado japonês novato que tem como objetivo combater os Mimetizadores, alienígenas que começaram a dizimar a população terrestre. Após um sonho em que havia morrido em uma explosão, Keiji acorda em sua base. A partir desse momento todos os fatos ocorridos naquele dia acabam sendo como uma lembrança do dia anterior, até mesmo a iminência da próxima (e primeira) batalha de Keiji. Nela, ele acaba sendo morto de forma similar ao seu sonho e retorna ao dia anterior em um loop temporal. Preso no tempo, ele desenvolve suas habilidades e com a ajuda de Rita Vrataski, a mais forte soldada da Unidade Americana de Defesa, ele tenta descobrir o segredo de sua viagem no tempo e como deter os Mimetizadores.

foto2
A obra tem um roteiro interessante que explora elementos distintos, indo da ação à ficção científica, que juntos tornam a história harmoniosa e surpreendente. A temática envolvente misturada à adrenalina do ambiente nos prende, fazendo-nos devorar os dois volumes. Muitas perguntas são apresentadas durante a história, como o porquê da existência do loop temporal ou mesmo o que são os Mimetizadores e como terminará o relacionamento entre Keiji e Rita, mas tudo é bem desenvolvido e resolvido no decorrer do drama.

Devo destacar, no entanto, a forma como são desenvolvidos os personagens através da experiência da morte. É interessante observar o quanto Keiji cresceu numa situação tão repetitiva e diferente ao mesmo tempo, ressignificando toda sua própria existência ao encontrar várias e várias vezes sua finitude.

foto1

Em apenas dois volumes Ryousuke Takeuchi conseguiu solucionar o problema principal apresentado no início da obra, mesmo que tenha deixado algumas perguntas no ar, como a origem daqueles seres alienígenas. Nada, porém, que afetasse o desenvolvimento do manga, até pelos Mimetizadores não serem realmente o foco da trama.

Mesmo o romance de Rita e Keiji acaba sendo um ponto alto pois, mesmo tardio, ajuda a quebrar o que poderia ser uma monotonia de uma história baseada na repetição, quebrando o ritmo de forma positiva e aliviando o clima tenso de guerra.

foto3O desenho de Obata é impecável, complementando ainda mais a narrativa, crucial para uma história que contém tantos personagens diferentes com expressões tão marcantes. Sem contar o belo uso das páginas duplas nas cenas de batalhas e nos momentos mais dramáticos. 

Com dois volumes de aproximadamente 200 páginas em formato 12 x 18cm pelo preço de R$12.50, All you need is kill é uma leitura garantida, tanto pela história quanto pela arte, principalmente para quem é fã de um bom seinen. Se não leu, corre para as bancas que não irá se arrepender!

5 respostas em “All You Need Is Kill – Editora JBC – Vols. #1 e #2

  1. Uma pena que justamente um mangá desses em que a arte se sobressai, a JBC resolveu lança-lo em um tamanho reduzido

    Curtir

  2. Me surpreendi com essa obra, a principio eu não pretendia ler por abordar um tema já razoavelmente batido que é o Déjà vu usado em vários filmes e livros, mas o Takeuchi soube utilizar muito bem esse assunto, apesar de eu achar a ideia dos mimetizadores um tanto bizarra demais, mas tudo bem! O segundo volume foi o melhor na minha opinião, o desenvolvimento da história do Keiji e da Rita ficou perfeita e a arte é maravilhosa!

    Curtir

  3. Tambpem me surpreendi com a obra. Esperava bem menos, mas todos os envolvidos sabia exatamente o que estavam fazendo. O que me chama atenção é que tudo ficou na medida certa, nada de exageros que tirassem o foco ou deixassem a história maçante. Tudo se complementa e faz sentido. A ação, o romance, o mistério, as reviravoltas. E recomendo até para quem não costuma ler mangá. É do tipo de história que agrada “todo mundo”.

    Curtir

Comente e participe da discussão

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s