Tokyo Akazukin – Mangá

Se você acha que Chapeuzinho Vermelho é história para se contar para crianças antes de dormir, está completamente enganado. Tenha pesadelos horripilantes após ler Tokyo Akazukin, a versão mais deturpada desse conto.

É importante dizer antes de mais nada que Tokyo Akazukin pode se tornar o mangá mais imundo e bizarro que você já leu, esteja avisado.

A história gira em torno de uma garota de 11 anos que não possui memórias de pouco mais de 1 ano atrás e atende apenas pelo nome de Akazukin (“Chapeuzinho Vermelho” em japonês). Mas o que essa garota tem de normal, o Polo Norte tem de quente! Apesar de não ter memórias, Akazukin sabe que tem um objetivo na vida, que é encontrar um rapaz que atende pelo nome de Lobo Mau e deixar ele devorar suas entranhas. Isso mesmo, mas não só suas entranhas como também todo o resto. E para realizar esse objetivo, sua busca é um pouco mais profunda, seduzindo homens e tendo relações pervertidas com eles para aflorar seus instintos pois só assim o Lobo Mau seria desperto dentro do homem escolhido. E se esses homens não despertam o Lobo Mau procurado, eles são mortos das maneiras mais bizarras possíveis. E para quê isso tudo? Para que o Lobo Mau possa devorar Akazukin e colocar um fim em sua existência imortal, já que ninguém no mundo parece conseguir matar a jovem assassina.

Tokyo 02

Deturpando toda e qualquer inocência que poderia existir neste conto infantil, a obra de Benkyo Tamaoki foi finalizada com apenas quatro volumes após ter sido serializada pela revista seinen Comic Birz da editora Gentosha entre os anos de 2003 e 2004. Tokyo Akazukin causa espanto pela falta de pudor de muitas cenas e tem um forte fetichismo pelo lolicon, já que convenhamos, apesar de ser algum tipo de monstro imortal bizarro, Akazukin ainda tem a aparência de uma garotinha de 11 anos. Isso basta para ganhar a inimizade de diversos leitores desavisados.

O principal elemento que chama atenção na obra pro lado obscuro da força é exatamente essa aparência. Vemos cenas das buscas de Akazukin atrás do homem que seria o Lobo Mau e são momentos que causam um certo incômodo no leitor. É uma garota de 11 anos falando bobagens sexuais para homens e velhos escrotos que retribuem o assédio. A sociedade em Tokyo Akazukin parece ser bem suja, mas talvez o que o autor viu e passou para o leitor indiretamente é que a sociedade real é assim também. Se pararmos de olhar para a casca do machucado e começarmos a olhar o que tem embaixo da ferida das entranhas da sociedade, é exatamente isso que podemos ver. Pessoas pervertidas, pedófilos e outros tipos da pior laia possível.

Ainda sobre os tipos de pessoas, outro ponto interessante a destacar são os personagens secundários. Durante a história aparecem alguns demônios e alguns anjos (na visão japonesa de ser, claro), ainda que o conceito de bem ou mal nunca seja citado. Os demônios são os caras do bem, mas pelos motivos errados e os anjos são os caras do mal pelos motivos certos. São todos seres deturpados, mas que acham que estão fazendo a coisa certa ao seu modo. Hoje vemos que o conceito de bem ou mal não existe tão aflorado como era antigamente e Tokyo Akazukin, apesar de toda a bizarrice, explora bem esse ponto em seus personagens. Além de apresentar de forma sutil o conceito de sexo masculino e feminino já que alguns personagens parecem ser de um gênero, mas são de outro e vice versa. Todos os personagens são o que são e não precisam de definições para descrevê-los, precisam apenas de suas atitudes.

Mas a grande pergunta que fica é: Será que a intenção do autor era realmente passar essas mensagens? Elas estão lá e são perceptíveis, mas em meio a tanta violência, sangue e sexo, a impressão que dá é que o Benkyo Tamaoki acabou fazendo dessa maneira sem nem mesmo perceber. O rumo da história vai aos poucos apagando essas mensagens mais complexas e transformando o mangá em algo mais demoníaco e porradeiro do que o princípio e a queda de qualidade e propósitos é visível. E se você já achava loucura e perversão demais para você, o derradeiro final vai enlouquecendo as coisas ainda mais, transformando tudo isso numa experiência tortuosa para o seu intelecto.

Tokyo 04

O traço do artista é bem sujo e muitas vezes chega a ser complicado entender algumas cenas, mas para a proposta da obra até que combina bem. A narrativa dele, no entanto, não é das melhores. A dinâmica de quadros e a ordem das cenas é de dar desgosto, deixando tudo uma grande salada de frutas… E de frutas estragadas!

Sendo assim, só se pode concluir que Tokyo Akazukin pode destruir a imagem que vocês tinha da lenda de Chapeuzinho Vermelho (que já não era muito inocente, visto que o lobo come a vovozinha e o lenhador enfia o machado nele…), mas não só isso, como também destruir seu bom senso temporariamente e talvez causar até um pequeno trauma com algumas cenas que vão ficar na sua memória por mais tempo do que a própria Akazukin tem de vida.

Comente e participe da discussão

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s