Swimming anime da KyoAni e a expansão do moe para o público feminino

Swimming-anime-kyoto-animation-gyabboEstou preocupado. Muito preocupado.

Continuar lendo

Love Live! School Idol Project – Primeiras impressões

Love Live! School Idol Project - OP - Large 02Idols.

Apesar de datarem pelo menos desde os anos 70 como garotas (e garotos também) japonesas bonitas, fofas e aparentemente puras, além de multi talentosas – ou pelo menos qualificadas o suficiente para irem além de uma única forma de mídia, passando especialmente pelo mundo da música, mas sendo desde atrizes até modelos (para não falar de modelos eróticas com as famosas gravure idols) – e de terem vivido seu grande boom nos anos 80 na chamada “Era de Ouro” das idols no país, foi em meados dos anos 2000 e início da segunda década em que estamos que esse tipo de exploração midiática ganhou força mundial.

Hoje contamos com gigantescos grupos vendendo álbuns e singles feito água (recentemente o grupo AKB48 superou Beatles e Michael Jackson com o maior número de singles ao mesmo tempo no TOP100 da Oricon com o incrível número de 19!) e é claro que a indústria de animes e mangas não poderia deixar passar um filão tão lucrativo como esse sem tirar uma (bela) casquinha.

Continuar lendo

Senran Kagura – Primeiras impressões

Senran Kagura - OP - Large 01Do que você sentia mais falta no plantel de jogos do Nintendo 3DS? Aparentemente a resposta para o produtor de games Kenichiro Takaki era “Peitos em 3D!”.

Afinal, quem liga para os seios reais de mulheres reais quando se pode ter peitos em três dimensões direto na tela do seu console portátil?

Assim nasceu a franquia Senran Kagura.

Continuar lendo

Busou Shinki – Primeiras impressões

Quando eu comecei o blog, logicamente eu fui atrás de muitas leituras. Artigos, sites especializados, fóruns, outros blogs, eu queria saber o que e como se falava de animes e mangas pela internet. Uma das minhas primeiras fontes que parei realmente para ler constantemente foi o blog Maximum Cosmo do Alexandre Lancaster. E entre os vários artigos que li por lá, uma frase marcou muito a forma como eu passei a ver o – mercado de – anime:

Um anime é um grande comercial de 26 minutos do mangá que o originou.

Apesar de originalmente focar nas adaptações de mangas, podemos – e sei que o Lancaster há de concordar comigo – enxugar essa máxima retirando sua última parte. Podemos até discutir em outro momento como a indústria de animação japonesa se vê como criadora de arte e como indústria de mero entretenimento – ainda que as duas coisas não necessariamente precisam estar separadas -, mas a verdade é que isso seria mais a exceção que confirma a regra: Anime é feito pra vender. E muitas vezes não é para vender nem o próprio anime.

E é essa a forma mais perfeita para definir o anime que irei comentar neste post, o recém lançado Busou Shinki.

Busou Shinki - OP - Large 06

Continuar lendo

Moe deve morrer: uma mensagem esquecida dentro de Love Hina

Love Hina MoeNo começo do ano eu publiquei aqui no Gyabbo! o post “Memórias de um fã: Love Hina” onde falei um pouco do meu relacionamento com essa obra e como ela acabou sendo responsável por muitas coisas inesperadas na minha vida além de boas risadas com esse clássico do shounen harém.

Como dito lá, Love Hina foi uma das primeiras séries que eu assisti, mas nunca cheguei a completa-la. No começo do ano consegui os episódios que me faltavam para assistir e justamente no primeiro que eu ainda não havia visto, fui bastante surpreendido com uma metáfora muito instigante e inesperada sobre o moe.

Continuar lendo