Autores da Shonen Jump dizem adeus ao Naruto

Um momento muito marcante não somente para os leitores, mas também para os autores da Shonen Jump.

Continuar lendo

Naruto chega ao fim na edição 50 da Shonen Jump

Naruto acaba na edição 50 da revista Shonen Jump.

Continuar lendo

Temporada de Outono 2009 (Atualizado: 15/09/09)

Hello folks! Hoje estou bem menos atarefado do que semana passada, até por estar com apenas uma professora na faculdade, estudar em Universidade Federal dá nisso infelizmente. Mas isso vem em uma boa hora, já que agora em setembro começa mais uma temporada de animes, a de Outono. Impressionante como desde que comecei a escrever no Gyabbo! essas temporadas tem passado cada vez mais rapidamente!  E como já virou tradição por aqui, vou fazer uma apresentação daquilo que irei assistir com toda certeza.

fall-2009-v2-export1

Fiquei impressionado ao ver esse chart da temporada de outono por que me interessei por muitos animes, tem muita coisa promissora. Primeiro, tenho que deixar de lado algumas continuações que irei assistir, mas não faz parte do propósito desses posts sobre as temporadas. Entre esses animes estão Darker than Black, Inu Yasha (que eu não vi todo o primeiro anime, mas quero ver esse final), Natsu no Arashi e White Album. Só por esses animes eu já estaria satisfeito com essa temporada, mas tem muito mais por aí, por isso vamos àquilo que eu pretendo assistir com toda certeza nessa temporada

Continuar lendo

Curtas

Já estamos no mês de Junho, quanto mais velho se fica, mais rápido tempo  passa! A aproximação de Julho vem com duas coisas; O festival folclórico de Parintins (Vai Garantido!) e as férias do meio de ano. Final de período, como todo mundo que faz faculdade sabe, é o momento mais corrido possível e comigo não é diferente, tenho um trabalho de Psicopatologia para essa terça, apresentação de Personalidade I na quinta, prova de Dinâmica de grupo e outra apresentação, dessa vez de Ética, na segunda, por isso, não estou com muito tempo de ver animes/fazer um bom post. Hoje vocês vão ter que ficar com alguns comentários curtos:

• Selos

No dia 6 de Junho, o Gyabbo! foi presenteado com dois selos pelo blog pareceiro Netoin!:

Selo blog de Ouro

Esse selo só pede que seja repassado, sem indicar um número mínimo.

Selo Você é nota dez!

Selo "Você é nota dez!"

O segundo selo chama-se “Você é nota dez!“. As regras deste selo são:

1 – Escrever uma lista com 8 características suas;
2 – Convidar 8 blogs parceiros do seu para responder estas perguntas, e assim receber o selo;
3 – Comentar no blog de quem lhe indicou o selo;
4 – Comentar nos blogs de nossos indicados ao selo.

Respondendo:

1 – Sou muito calmo.

2 – Este é o primeiro blog que faço que dura mais de um mês.

3 – Minha comida favorita é geléia de mocotó.

4 – Quero ser escritor.

5 – Também queria ser diretor de cinema.

6 – Meu anime favorito é Dragon Ball (como se quem ler o Gyabbo! não soubesse).

7 – Meu dublador favorito é o Guilherme Briggs (incluíndo os japoneses).

8 – Tenho sérios problemas pra responder essas listas.

Pronto! Eu teria que indicar 8 blogs parceiros pra receber esses selos, mas não tenho tantos parceiros e creio que todos já receberam, então fica em branco essa parte mesmo.

• Kotatsu Shinbun

Sem título

Dias 15 de Junho saiu a 2º edição da revista online Kotatsu Shinbun, contando com a minha participação com um review do dorama Kurosagi, conto com a visita e comentários de vocês lá. Além da minha contribuição, têm muitas outras coisas interessantes, como a matéria sobre o preconceito otaku ou o “Em exibição no Japão“, além de diversas reviews. A Kotatsu Shinbun sai a cada dois meses e ainda tem um caminho muito longo para crescer! Para aqueles que ficaram orfãos com o fim do blog Subete Animes, os ótimos textos do Leandro Nisishima ainda podem ser encontrados por lá.

• Golpe por telefone

Não lembro exatamente do dia, mas há pouco tempo recebi uma ligação de uma pessoa chamada Karime, que se dizia ser funcionária da Editora Panini, querendo detalhes do meu cartão de crédito para que eu pudesse continuar assinando Naruto. Como eu sempre paguei por boleto bancário e minha assinatura havia terminado, estranhei e não passei nada. Enviei um email para “Fale Conosco” da editora, mas pareceu que eles nem leram o que escrevi, já que responderam algo totalmente sem sentido com as minhas dúvidas. Resolvi então tentar pelo Twitter da editora, o @editorapanini. Nele me responderam (e agradeço pela atenção) que esse tipo de procedimento não é padrão e que eu não deveria passar dado algum, como pensei, além de terem ficado de enviar mensagens de avisos para os assinantes.

Por isso, fica meu aviso, por que um procedimento feito totalmente pela internet desde o seu começo seria feito por telefone de uma hora pra outra? Caso isso acontece com você, não caia nesse golpe! E avise para o máximo de pessoas que puder, é sempre bom ter cuidado.

• Novos lançamentos da editora JBC

CT-RALE01

dna-vol01-t

Saiu ontem durante a final da etapa brasileira do WCS, a JBC lançará ainda esse ano os mangas Ranma 1/2 e DNA². Ambos sairão em formato tankohon. O primeiro já saiu no Brasil pela extinta Animangá ainda na década de 90 e teve seu anime exibido em um péssimo horário pelo Cartoon Network (onde eu descobri e me divertido muito com esse anime) e é da mesma autora de InuYasha, Rumiko Takahashi. O segundo é do mesmo autor de VideoGirl Ai, Masakazu Katsura, um dos primeiros mangas lançados pela editora JBC e teve seu anime exibido pela Animax. Pra quem gostou das versões dubladas dos animes desses mangas, uma boa notícia, a JBC ajudou na tradução e adaptação para português dos mesmos.

Quando comecei a ler mangas, um dos meus favoritos era VideoGirl Ai, apesar de nunca ter lido tudo por faltar uns volumes na minha coleção, mas hoje em dia mangas no estilo DNA² não me chamam mais atenção, não devo comprar. Agora Ranma 1/2, é um manga que eu esperava a bastante tempo. Mesmo saindo pela JBC, é muito provável que eu compre, o que pesa contra é o fato de serem 38 volumes. Veremos.

Bem, eu acredito que seja isso. Ok, pra falar a verdade eu sinto que estou esquecendo algo, mas não consigo lembrar o que. Caso eu lembre venho aqui editar esse post. Domingo que vem um post sobre o final de Higashi no Eden.

Mercado brasileiro de anime e mangas

Olá todos! No dia em que o Gyabbo chegou às 1000 visitas (Obrigado a todos!), resolvi fugir um pouco do esquema que vinha escrevendo para falar um pouco sobre o mercado brasileiro de animes e mangas.

Há alguns anos atrás eu via no mercado brasil de animes e manga uma evolução. Acreditava eu, ingenuamente, que estávamos seguindo para uma verdadeira consolidação de uma nova forma de entretenimento que havia chego no Brasil. Pelo visto eu estava enganado.

Ainda em 2006 nós tínhamos três grandes editoras trabalhando com mangas, a Panini vinha se estabelecendo como uma boa editora depois de erros com Peach Girl e Gundan Wing. A Conrad, pioneira nesse mercado, trazia títulos diferentes como Battle Royale e prometia um trabalho espetacular com as chamadas edições definitivas, como as de Dragon Ball. A JBC, quase tão antiga nesse meio quanto a Conrad, repetia erros como lançar mangas em formato de meio-tankobon e não se dar ao trabalho de corrigir os chamados “quadrados brancos”, mas esperava-se que o crescimento da Panini a obrigasse a mudar. Agora em 2009 vemos que tudo isso não passava de esperanças.

Onde estará a segunda edição?
Onde estará a segunda edição?

A Panini realmente cresceu, hoje é na minha opinião a melhor editora, mas isso não faz dela uma editora realmente boa. Somente esse mês tivemos NOVE títulos reprogramados, em um total de 14. Se os problemas dela se limitassem à péssima distribuição, as coisas não seria tão ruins. Mas casos como a volta de Peach Girl e seu subsequente cancelamento com menos de 3 meses e o sumiço da segunda edição de Lodoss War – A Dama de Pharis mostram que a Panini está bem longe de ser uma boa editora, mas é das piores a melhor.

A Conrad foi das três a mais decepcionante. Escolhida por muitos como sua editora favorita (o que era o meu caso), passou por um grande litígio, chegando a ficar meses sem lançar nada. Recentemente conseguiu ser vendida para IBEP/Companhia Editora Nacional e retomou alguns títulos como DBED, Nausicaa e Bambi, mas seu futuro ainda é incerto, visto os outros títulos parados, como One Piece e Monster.

A JBC por sua vez, segue lançando mangas populares e ignorando a qualidade. Apesar de ter feito um trabalho decente com Death Note, repete erros como gírias excessivas (ler Tenjo Tenge é um desafio para pessoas fora do Sudeste), meio-tankos e preços abusivos (FMA?).

Se o mercado de mangas não parece nada promissor, com a qualidade dos mesmos não chegando nem perto das edições japonesas ou americanas, o de animes não muda muita coisa.

Na TV aberto tivemos recentemente o relativo sucesso de Pokemon na RedeTv, o que não pode ser chamado de um grande trunfo, visto que Pokemon já teve sua febre no Brasil e os episódios inéditos terminaram. Na Globo, a estréia de Yugioh GX ajudou a levar a emissora carioca ao primeiro lugar do horário, mas até quando?

O que poderia ser a nova febre de anime no Brasil, Naruto, está a anos esperando pelo lançamento da segunda temporada, tanto no SBT quanto no Cartoon Network.

Já nos canais fechados, temos um Cartoon Network que limou praticamente todos seus animes da programação, mantendo apenas shounens como o novo Bakugam. Chegou a passar Histórias de Fantasmas e Trigun, mas em um péssimo horário, obviamente como tapa-buraco. Jetix e Nickelodeon mantem alguns poucos animes, mas novamente, nada de expressão.

O Animax, canal que veio com a proposta de 24hr de animação japonesa, hoje em dia investe mais em programas e séries americanas, muitas vezes sobras de outros canais do grupo Sony (Como Lost). Vendo assim, é difícil voltar ao otimismo de anos atrás quando o Animax estreava no Brasil e o CN mantinha um bloco de animes na madrugada. Mesmo com um lançamento de peso como Death Note, percebe-se que a tendência é investir cada vez menos em animes.

Os DVD’s de animes como FMA e Hunter X Hunter, ótimos lançamentos da Focus, foram cancelados por baixas vendas, sobrando apenas shounens de peso como são os casos de Naruto e Cavaleiros do Zodíaco, vendidos a preços altíssimos e alguns outros, como foi Akira.

Um dos poucos que se salvaram
Um dos poucos que se salvaram

Reflexo desse quadro que descrevi, hoje no Brasil temos três “grandes” portais de notícias para o público nacional: AnimePró, Jbox e ohaYO!. Admito que conheço pouco do último, de onde nunca fui um leitor. Sobre o AnimePró, apesar de ter retomado com suas notícias diárias, passou muito tempo quase que abandonado, hoje está reduzido a reproduzir notícias que saem antes em outros sites. O Jbox, que para mim era o melhor desses três, mostrou essa semana que não existem sites nacionais realmente profissionais para tratar de animes e mangas, caindo em uma pegadinha e reproduzindo uma suposta notícia adquirida em uma comunidade do Orkut. Preciso dizer mais alguma coisa?

Percebe-se assim que os tempos são mais negros do que  se anunciava a menos de três anos atrás, hoje em dia é difícil manter o otimismo que existia. Não sou tão radical como o que se diz nos EUA, onde a indústria inteira de animes já foi dada como morta por diversos fatores, de fansubs à crise mundial. Mas é perceptível que eu estava errado em pensar em uma grande evolução nesse nicho de mercado.

Fontes:

Naruto Inédito no Cartoon Já em Março

Naruto em Março no Cartoon: Pegadinha…

http://animepro.com.br/noticias.php?IdNoticia=40&Data=032009

http://animepro.com.br/noticias.php?IdNoticia=41&Data=032009

http://shoujo-cafe.blogspot.com/2008/02/panini-e-o-desrespeito-ao-consumidor.html

http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs.aspx?cmm=8418389&tid=5311878177171766811&start=1

http://www.animeblade.com.br/noticias/1233863036/

http://www.animepro.com.br/forum/viewtopic.php?f=2&t=1032&start=15#p43257

Fullmetal Alchemist na Piscina!