Ristorante Paradiso – Conclusão

Olá a todos, como estão? Tiveram um bom Natal? Espero que sim. Apesar do meu humor naquele dia não estar dos melhores, até que tive um Natal prazeroso, melhor do que eu esperava, definitivamente. Agora é esperar pelo fim do ano!

Alguns de vocês podem estar se perguntando se eu não farei o clássico post dos melhores do ano. Sim, eu farei. Mas como só agora nas férias estou com tempo para ver muitos animes, não posso dar minha opinião ainda, há muito a ser visto ainda, por isso devo postar somente no começo de janeiro. Além disso esse post estará ligado a algo muito interessante se der certo, fiquem de olho.

Hoje vai mais um post conclusivo, de um anime lá de trás (pra verem como eu tinha coisa parada aqui no PC), Ristorante Paradiso.

Assistir ao Ristorante Paradiso foi uma experiência muito interessante e surpreendente, o que é sempre bom quando estamos falando de animes. Vou citar aqui o que comentei da última vez que falei sobre ele, quando das minhas primeiras impressões:

Ristorante Paradiso me chamou atenção quando saiu as primeiras imagens dos animes da atual temporada por ter um traço simples e uma proposta interessante, em tese seria um anime sobre gastronomia, ambientado na Itália, com um romance maduro. Infelizmente as coisas não começaram bem assim. O traço é simples, lembra um pouco os usados em games de NDS, o que chega a ser bom, diferente. Mas o que poderia ser um bom romance acabou indo para um bizarro harém invertido de uma garota de 21 anos com chefes de meia-idade que usam óculos…?! Ristorante Paradiso não é a pior coisa do mundo, mas me decepcionou bastante, espero que eles desistam de transformar o que poderia ser um bom josei em um shoujo mediano.

Vocês percebem que eu não tinha muitas esperanças com esse anime, não? Depois de ter visto três episódios, tudo que eu sentia era decepção. Ristorante Paradiso não passava de um romance mal feito, com um tema mal explorado e com um traço ruim. Ledo engano.

Apesar dessas impressões iniciais, continuei baixando e essa semana tive coragem de ver os outros 8 episódios que faltavam. Qual não foi minha surpresa ao ver um anime simples, interessante e bem narrado? Aquilo que seria um harém geriátrico invertido passou para um anime sobre pessoas de verdade, já com certa idade, logo, que passaram por muita coisa. Ristorante Paradiso na verdade era sobre vidas! Dirigido muito bem por Mitsuko Kase, a mesma diretora do anime Saikano, Ristorante Paradiso felizmente desistiu do seu ar shoujo que surgiu nos primeiros episódios, restando um anime de traços simples, mas interessante de se assistir.

É claro que eu tenho que afirmar que não é um anime para todo mundo, tenho certeza que muitos ficariam entediados, chateados, talvez até com raiva do ritmo lento, do traço sem exageros, do charme dos diálogos com algumas palavras em italiano aqui e ali. Mas se você é alguém que gosta de obras desse tipo, dê uma chance à Ristorante Paradiso.

O estúdio que produziu Ristorante, David Production, apesar de novo (conta com apenas três animes), mostra que veio para ficar com animes à cima da média. Termino citando essa minha feliz mudança de opinião com uma parte do nono episódio que sintetiza bem esse anime;  “Alguns ficam outros vão, o restaurante guarda histórias de pessoas em si. Várias personalidades foram misturadas nesse restaurante que fica em um canto de Roma.”

Primeiras impressões de 6 animes da nova temporada

Que domingo feliz! Hoje meu Flamengo venceu o Botafogo por 1×0 e conquistou a Taça Rio do campeonato carioca. Agora é esperar pelos próximos dois domingos, para tentar ganhar novamente em cima do Botafogo o campeonato carioca. Mas como o Gyabbo! não é um blog sobre futebol, mas de animes, vamos ao que interessa. Havia dito no último post que talvez postasse quarta minhas impressões sobre os outros animes que estou acompanhando da temporada atual, mas infelizmente não tive tempo pra isso e resolvi fazer esse post hoje.

Basquash!

Antes de falar qualquer coisa sobre Basquash! é preciso deixar claro que esse é obviamente um anime voltado principalmente para garotos infanto-juvenis. Com isso em mente, é mais fácil entender as loucuras desse anime, afinal, estamos falando de basquete com robôs. A animação é boa, os mechas não são bonitos, mas nem deveriam, visto o mundo em que Basquash! se passa, Earth Dash, mas tem um CG caprichado. Se você não se importar com a falta de sentido de absolutamente tudo, Basquash! é um ótimo para se desligar e curtir um anime despretensioso.

basquash2

basquash1

basquash3

Shangri-la

Muito se fala da atual difícil situação do estúdio Gonzo, muitos achando que não falta muito para o estúdio falir e que Shangri-la seria a última tentativa de salvação. Pois bem, se esse realmente for o caso, rest in peace Gonzo. Fico até com o pé atrás pra falar isso, já que só vi coisas positivas sobre Shangri-la, mas sendo sincero, eu não gostei. Vi dois episódios de uma animação decente, enredo confuso, personagens sem graça e clichês e cenas de ação sem emoção. Devo continuar assistindo por gostar do estúdio e pela esperança de melhoras, porém, se continuar no ritmo desses dois primeiros episódios, será difícil ver um bom futuro para o estúdio.

shangri-la

shangri-la3

shangri-la2

Ristorante Paradiso

Ristorante Paradiso me chamou atenção quando saiu as primeiras imagens dos animes da atual temporada por ter um traço simples e uma proposta interessante, em tese seria um anime sobre gastronomia, ambientado na Itália, com um romance maduro. Infelizmente as coisas não começaram bem assim. O traço é simples, lembra um pouco os usados em games de NDS, o que chega a ser bom, diferente. Mas o que poderia ser um bom romance acabou indo para um bizarro harém invertido de uma garota de 21 anos com chefes de meia-idade que usam óculos…?! Ristorante Paradiso não é a pior coisa do mundo, mas me decepcionou bastante, espero que eles desistam de transformar o que poderia ser um bom josei em um shoujo mediano.

PS: Esse anime conseguiu ter a ending mais sem graça de toda a história da animação japonesa.

ristorante

ristorante3

ristorante2

Sengoku Basara

Assim como Basquash!, Sengoku Basara não parece ser um anime para se pensar muito. Com uma belíssima animação e traços bem feitos, a atração principal do anime são as grandes batalhas, lutas entre guerreiros muito poderosos em disputas militares em uma espécie de Japão Feudal. Animes baseados em jogos normalmente não surpreendem muito, então as coisas aqui devem ser simples; você gosta de animes de luta? Se sim, veja Sengoku Basara e se divirta bastante. Não gosta? Fique longe.

basara

basara2

basara3Natsu no Arashi

Juntamente com FMA:Brotherhood e Higashi no Eden, esse era o anime que eu mais estava esperando nesta temporada. O simples fato de ser do mesmo autor de School Rumble já chamava toda a minha atenção e felizmente não me arrependi dos dois episódios que vi. Natsu no Arashi não é uma comédia non-sense como foi o trabalho anterior Jin Kobayashi, mas tem suas próprias qualidades. O começo é um pouco lento, cheguei a ficar com medo, mas logo as coisas começam a acontecer e serem explicadas, assim, percebe-se que Natsu no Arashi tem muito potencial. Sem contar com o belo trabalho do estúdio SHAFT, chegando a colocar várias referências, deixando tudo mais divertido.

natsu

natsu2

natsu3Higashi no Eden

Por último, mas definitivamente não menos importante, vem, pra mim, a sensação dessa temporada, Higashi no Eden. É até meio chato falar sobre esse anime visto que não tenho o que criticar! Temos aqui uma história diferente, misteriosa, mas que nem por isso deixa de investir muito em seus personagens. Os diálogos entre o Akira e a Saki são de uma naturalidade que impressiona, nada parece forçado, o entrosamento que surge entre os dois é construído lentamente, mas de forma concreta, sem esquecer das singularidades de cada um. Com uma ótima animação do Production I.G., um bom traço de Chika Umino e uma direção primorosa de Kenji Kamiyama, Higashi no Eden tem tudo pra se tornar um novo cult.

eden

eden2

eden3

Com isso eu termino esse longo post sobre o que estou acompanhando da temporade de primavera 2009. Não pretendo fazer o acompanhamento de nenhum anime aqui no blog, por isso, só devo dar minha opinião sobre eles novamente quando termina-los. See ya!