La storia della Arcana Famiglia – Primeiras impressões

Sei pronto per un nuovo testo?

La storia della Arcana Famiglia estava na minha lista como um dos animes da categoria “Prometem muito”, influenciado pelo fator máfia da história e pelo design original dos personagens ser bem “cool”. Dentro da uma temporada inicialmente fraca – e que até o momento não se mostrou muito diferente dessas previsões – esses pontos, junto de um enredo interessante já garantiam boas esperanças para essa série.

No entanto, após os dois primeiros episódios a mesa virou e o que era empolgação virou decepção.

Felicità é filha do “poderoso chefão” de uma família de mafiosos que receberam habilidades especiais ao fazerem contratos com um dos 78 Arcanos do Tarot – logo, Arcana Famiglia em italiano. No entanto, o “Papa” anuncia sua aposentadoria e resolve que para decidir quem será o próximo chefe do grupo haverá um torneio entro todos os membros e que além disso, o vencedor irá casar com sua filha.

Não aceitando ter seu futuro decidido pelo pai em um joguete de mafiosos, Felicità resolve ela mesma entrar no torneio, afinal, ela também fez um contrato com um dos arcanos, tendo a habilidade de ver o interior do coração das pessoas. Ah, ela também luta muito bem, poder do coração só funciona no Capitão Planeta.

Apesar de ser baseado em um Otome Game (jogo voltado para o público feminino, normalmente focado no romance), muito se esperava em Arcana Famiglia um equilíbrio entre o romance e o fator do harém reverso com a ação que envolve um grupo de mafiosos com poderes. Infelizmente, já no começo do primeiro episódio podemos perceber que o estúdio J.C. Staff não tem exatamente isso em mente, sendo muito mais preocupado em mostrar os personagens em formas estilosas, mas estáticas, em detrimento de boas cenas de ação.

Se a ação já não empolga, o outro fator de interesse na série, sua protagonista forte e de personalidade, rapidamente se dilui, mantendo sua imagem de “durona” apenas em pequenos momentos, passando a maior parte dos episódios como uma garota frágil, tímida e abobalhada.

E não só Felicità acaba se mostrando uma personagem sem graça como os outros também ficam presos dentro de estereótipos e maneirismos tão marcados que soam forçados e chatos (não aguento mais ouvir o Debito falar “Bambina”). Assim, uma história que é de fato interessante acaba se perdendo em meio a uma animação instável e uma arte apagada.

Completando o quadro da decepção, o segundo episódio da série, quando você já está meio em dúvida se continua ou não assistindo, foi gasto completamente em uma ridícula caça ao gato. Literalmente. Temos um segundo episódio inteiro ao redor de achar e devolver um gatinho branco a sua dona. Qual o comprometimento do roteiro com algo animador após uma escolha dessas? Não sei e não ficarei para descobrir.

Ainda, nem se olharmos para o fator shipper do anime – torcer por determinada formação do casal final – podemos criar muitas expectativas. Fica claro já nesses primeiros episódios que por mais que o anime dê voltas, sua atenção está focada no triângulo Felicità, Nova e Libertà.

Apesar de soar bastante interessante ao primeiro momento, seja visualmente, seja pela história base, Arcana Famiglia não conseguiu mostrar nos quarenta e cinco minutos iniciais algo que me fizesse continuar assistindo. Existe, porém, um alto potencial para o anime crescer, mas eu realmente acho que isso não acontecerá.

Boa sorte para quem quiser continuar acompanhando.

Esse post foi publicado em Animes, Primeiras impressões e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

17 respostas para La storia della Arcana Famiglia – Primeiras impressões

  1. Nobu disse:

    Bom;
    concordo que, após ter visto o primeiro episódio esperei algo bom do anime, algo que logo no segundo episódio já teve uma queda.
    O uso da máfia dentre animes lembrou algo de Reborn, eis algo que se tem algumas relações no anime deixou-o algo interessante, o uso de uma protagonista durona e com dois “rivais” em disputa pela liberdade com algo bem previsível de um relacionamento amoroso – algo podendo ser considerado um clichê – e tendo uma grande diversidade nos outros personagens com habilidades diferentes – no caso o poder arcano – deixa algo bom ao anime, algo que se fosse mantido até o segundo episódio manteria algo bom. Então se basear totalmente no primeiro episódio é algo que você comenta cegamente, pois o segundo episódio mostra uma quebra do enredo, tirando uma conclusão que o anime não irá permanecer tão bom assim.
    As conclusões que eu tiro disso é que talvez possa se ver mais dois episódios para se ver como o ele se desenvolve, mas como dito, parece que não elevará muito o potencial do anime.

  2. Prefiro o mangá. História mais interessante, e é mais focado nos três melhores amigos de infância (Luca, Pace e Debito) junto com a Felicità do que no triângulo (Liberta e Nova sequer tiveram uma verdadeira participação ainda). Além de que o Debito não chama a Feli de “bambina” a cada dois segundos, o que é ótimo – já que eu gosto do personagem ;)
    Droppei o anime. Filler sem noção ninguém merece. Apesar de não tocar muito no assunto do duelo, o mangá pelo menos desenvolve os personagens, especialmente a protagonista. E o casal que por enquanto vem sendo desenvolvido é mais interessante do que o triângulo do anime também.

  3. Ton disse:

    Geralmente otome nao tem ação alguma, é até ingenuo esperar disso nessa obra. Nessa temporada sou mais Muv Luv(Que meteram o pau bonito, é até melhor assim), SAO e outros correndo por fora

    • Denys "Fantasma" Almeida disse:

      Só por ser otome não significa que não pode ter ação. Não vi meterem o pau em Muv Luv apesar do primeiro episódio ter sido mediano. E SAO não está correndo por fora, é um dos mais comentados positivamente.

      Gyabbo!

  4. Andrei disse:

    Sinceramente… pelo primeiro episódio eu esperava MUITO do anime, MÃS esse segundo me fez ficar com um pé atras…
    Não irei /quitar, pois pessoalmente não gosto de /quitar animes, pois como diria “sempre bom um anime a mais”, mas acho que não vou me desgostar como desgostei de Guilty Crown (do epi 12+)…
    Um personagem que me agradou foi o Pace(mesmo que quase não tenha aparecido) foi o que se mostrou mais instavel em personalidade e o Débito[que mesmo chato é instavel(adoro a voz dele kk)], mas pecaram no Jolly que de um ep pro outro me pareceu bem mudado(?).
    Como ja disse continuarei acompanhando e espero que o anime não decaia e seja ótimo…

    ciao ciao

  5. cheffercs disse:

    Concordo com o que esta escrito acima, não colocava fé nesse anime, após o primeiro episodio eu gostei e resolvi acompanhar, mas apos segundo episodio foi decadência total. O que foi aquele episodio de achar achar gatinho. Mas um anime fraco e decadente, estou vendo que está temporada vou assistir no máximo 2 animes.

  6. Eu ia dar uma chance, mas li o post e droppei antes mesmo de começar. Sobraram agora Sword Art Online que só vou dar uma chance por ter a Yuki Kajiura no meio e aquele que entra no noitaminA por eu estar dando atenção aos mais “diferentes” ultimamente.

  7. Zero disse:

    Só tenho uma coisa a dizer: “normal days katekyo hitman reborn” :}
    Ninguem pode dizer que gosto daquele começo de serie, e mesmo assim Reborn fez grande sucesso (por um tempo) eu raramente comento em blogs e bla bla bla, mas é isso aew… a serie ta começando, não sei quantos epis vai ter, mas tem material o suficiente pra ser uma longa serie, um segundo epi pode não mudar nada… :^]

    • Denys "Fantasma" Almeida disse:

      Serão apenas 12 episódios.

      E eu gosto do começo de Reborn (apesar de, claro, preferir depois).

      Gyabbo!

  8. Pingback: Primeiras Impressões Gerais da temporada de Animes do Verão/2012 « Xtreme Divider

  9. Eu já não estava animado pra ver esse anime, e achei super clichê e boba a base da história, nem entendi pq todo o hype em cima desse anime, enfim, menos um pra ver…

  10. Loki disse:

    Cara te respeito mais sua analise ta uma bosta cara praticamente todo anime comeca assim

    • Denys "Fantasma" Almeida disse:

      Começa de que forma? Apresentando um enredo promissor para em seguida cair para um episódio inútil e sem sentido? Acho que não estamos vendo os mesmos animes.

      Gyabbo!

  11. Frank. disse:

    Acho que por mais que o anime tenha me deixado um pouco “frustrada” com o segundo e o terceiro episódio, se pararem um pouco para analisar algumas ~~frases~~ ou alguns pontos do episódio, com certeza aqueles momentos explicarão o que está para desenrolar-se no decorrer da história. Sei lá, não posso afirmar – por enquanto – que não gostei. Por alguns outros comentários de outros blogs, sites e afins (Não lembro onde li), disseram que esse início tem a ver com o enredo e se fossem ler o mangá ou jogar o novel entenderiam… Só que por aí não posso me aprofundar. Veremos né. *-*

  12. Kamal disse:

    Parei no primeiro episódio. Achei a história fraca demais e nem um pouco empolgante.

Os comentários estão encerrados.