Sora no Otoshimono – Editora Panini – Vol. 1

Quando estive em São Paulo pela última vez, data na qual realizamos o maior encontro de blogueiros de anime, manga e cultura pop japonesa (e amigos), fui surpreendido pela então notícia do Chuva de Nanquim de que a editora Panini havia licenciado Sora no Otoshimono.

Como previram os amigos que estavam comigo no momento (Nisishima, DidCart do Anikenkai e Carlírio do Netoin!), aquela não era exatamente uma notícia que me agradava muito, principalmente pelo contato anterior com a adaptação em anime da obra, marcada pelo fanservice e pelo icônico encerramento com calcinhas voando. Não passava pela minha cabeça comprar esse lançamento, mas quando fui contatado pela agência SIMPLE Brasil, contratada pela Panini, para comentar das promoções que eles estariam fazendo em cima do título e receber um dos volumes como cortesia, resolvi não ser injusto, dar uma lida no material. Vai que me surpreende?

 

Publicado desde 2007 na revista Shounen Ace pelo mangaka Suu Minazuki, Sora no Otoshimono conta atualmente com 13 volumes encadernados, tendo sido adaptado em duas temporadas para anime pelo estúdio AIC. Tem como protagonista Tomoki Sakurai, um colegial que mora sozinho na pacata cidade de Sorami, a qual ele adora pelo simples fato de que nada acontece por ali e ele pode viver sua vidinha em paz. A única particularidade do garoto é um sonho constante que Tomoki possui desde criança onde uma garota da qual ele gosta (e ela gosta dele também) é levada pelo céu, fazendo-o acordar chorando.

Preocupada com isso, Sohara Mitsuki, sua amiga de infância, leva Tomoki até o clube “Descobrimento do Novo Mundo”, para que o presidente, o peculiar Eishiro Sugata, possa tentar esclarecer esse estranho sonho. Lá, Eishiro informa para os dois que aquele sonho tem ligação com o “Novo Continente”, um lugar impossível de ser acessado pela realidade como a conhecemos, mas que fica sobrevoando a Terra. Coincidentemente esse continente estaria passando por cima da cidade de Sorami à meia-noite daquele dia. Apesar de querer fugir daquela história bizarra e voltar para sua vida em paz, Tomoki acaba sendo convencido e vai para o lugar marcado. Lá, cai do céu um estranho ser com forma humanóide de garotinha, mais precisamente uma Angeloid de estimação tipo Alfa chamada Ikaros, pronta para satisfazer seu novo mestre.

Como podemos ver pela sinopse acima, Sora no Oto é um típico shounen voltado para a criação e satisfação de fantasias sexuais de adolescentes. Ikaros, ao cair do céu, informa que está ali unicamente para satisfazer seu mestre, podendo realizar qualquer desejo com sua tecnologia avançada. Nada pode ser negado a Tomoki, seja dinheiro, poder ou sexo. Nesse ponto, podemos elogiar a obra por sua honestidade. Tomoki aproveita sua nova condição para realizar coisas que qualquer adolescente poderia imaginar, satisfazendo as necessidades mais pueris (come do bom e do melhor, espia por baixo da saia das garotas, vai contra as leis etc).

O problema começa quando o autor percebe o grande erro que cometeu no seu enredo base. Se Tomoki pode desejar e ter tudo, como progredir com a história? Afinal, quem voltaria para sua vida de simples colegial diante de tantas possibilidades? Assim, o primeiro furo está em resetar tudo a partir de um fato totalmente desconexo com o humor do resto da história. Minazuki parece não ligar para uma sequência lógica, sacrificando a construção de algo com sentido pela praticidade de seguir em frente.

É claro que alguém poderia dizer que para uma comédia descompromissada que parece ser o caso em questão, esse tipo de coisa são apenas detalhes. De certa forma eu até concordo com isso, mas é preciso ter mais sutileza ao criar algo do tipo. Apesar de cair em alguns momentos para o lado mais escrachado, essa não é a natureza de Sora no Otoshimono, o que faz com que os furos no roteiro não passem despercebidos. Além disso, essa é uma artimanha que funciona melhor quando se tem uma comicidade de qualidade, o que infelizmente não é o caso de Sora no Oto.

 Poucos foram os momentos que conseguiram me divertir durante a leitura, o que poderia significar simplesmente que não é mais um tipo de comédia que me agrade, mas para ser sincero, não acho que seja o caso, sendo mais fácil acreditar na má qualidade mesmo. Dos personagens apresentados até o momento, o único que consegue se destacar é justamente o principal, por fugir um pouco do padrão “banana” de protagonistas de ecchi, mostrando um lado bem canalha e que acaba sendo divertido. Mas fora isso, os outros personagens são ou clichês, Sohara, ou simplesmente sem um pingo de carisma, Ikaros, o que resulta em um gigantesco problema, visto que não se cria empatia com as protagonistas principais femininas, algo imprescindível em um bom harém.

Se Suu Minazuki não consegue ser realmente engraçada ou criar personagens marcantes, pelo menos seu traço é muito bonito, apesar de sem muita criatividade. É um traço que você com certeza já viu em outros lugares, mas não deixa de ser limpo, eficiente, bonito. O autor faz um ótimo uso das retículas, criando ótimos efeitos, além de saber o que está fazendo com os quadros, deixando a história fluir bem durante a leitura.

Por último, mas de certa forma o mais relevante deste post, vamos falar do tratamento gráfico dado pela editora Panini. Junto com Kobato da JBC, Sora no Otoshimono foi na última semana o expoente da revolta dos fãs com a qualidade que está sendo empregada nos mangas brasileiros de banca. Em um primeiro instante, Sora no Oto é muito bonito com sua capa com cores claras com a Ikaros na frente. A fonte usada no título é bonita e tudo funciona de forma harmoniosa, o que felizmente é um padrão da editora, conseguindo criar (quase) sempre bonitas capas. Se o preço, já no novo patamar de R$10.90, poderia indicar um aumento na qualidade, a verdade é que ao abrir o manga fiquei incrivelmente decepcionado ao presencisar as fatídicas páginas transparentes. Chega a ser ridículo um tratamento desses. Não custa o que cobram e é motivo suficiente para não ser comprado. Eu estou tentando criar uma canal de comunicação direto com a editora, mas quem acompanha o mercado sabe como isso é difícil, vamos ver no que vai dar.

Se você comprou Sora no Otoshimono (ou qualquer outro manga da editora que tenha vindo assim) ou mesmo se você tinha vontade de compra-lo, mas ficou decepcionado com esse tratamento gráfico, envie sua reclamação diretamente para eles (além de comentar aqui no blog pois estamos com uma parceria) por aqui:

- http://www.paninicomics.com.br/web/guest/contacts

Também, quando forem comentar sobre isso no Twitter, não esqueçam de mencionar o @PaniniMangas e o @Planet_Manga.

Mas vou além, o Gyabbo! dará a chance de você comprovar por si mesmo como ficou Sora no Otoshimono. Para isso irei sortear pelo Twitter uma edição número 1 que recebi da editora Panini. Além disso, você terá a oportunidade de ter publicado diretamente neste post a sua opinião sobre o manga, com o vencedor da promoção podendo enviar um texto com até 2 mil caracteres, elogiando ou criticando.

PROMOÇÃO

Para participar da promoção é bem simples. Basta twittar a seguinte frase e seguir o meu perfil no twitter @Gyabbo:

Dou voltas no mundo dos animes e quero uma edição de Sora no Otoshimono. Siga @Gyabbo e dê RT para concorrer http://kingo.to/Ufq

Promoção encerrada, o vencedor foi o leitor @_Lucas_SG.

REGULAMENTO:

1 – O sorteio será realizado pelo site sorteie.me em um sistema completamente aleatório.

2 – Só teremos UM vencedor.

3 – Só serão aceitos perfis que seguem o meu twitter (@Gyabbo).

4 – Não serão aceitos perfis que foram criados só para promoções. Caso isso ocorra, o sorteio será repetido.

5 – Só está valendo UMA TWEETADA por pessoa! Caso você dê mais de um RT ou poste várias vezes a frase acima no seu twitter, é capaz de você ser desclassificado pelo sistema do sorteie.me.

6 – Só serão aceitos participantes e, obviamente, vencedores que morem em território brasileiro.

O prazo limite é 20hr (horário de Manaus) do próximo domingo (dia 04/12/11)! Não perca tempo e participe!

(Regulamento gentilmente cedido pelo Anikenkai)

Esse post foi publicado em Mangas, Mangas lançados no Brasil e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

12 respostas para Sora no Otoshimono – Editora Panini – Vol. 1

  1. Panino Manino disse:

    LOL
    Passou a batata para outro, malandrão você.
    Mas foi criativo.

  2. Zuperman disse:

    Quer passar adiante, ri

    Olha, me diverti bastante com o mangá, as situações absurdos são engraçadas, é algo descompromissado e tranquilo de ler. Será a minha leitura que não fede nem cheira só diverte por bimestre.

  3. PODE NAO SER DOS MELHORES…

    Ao menos é divertido. Quem já viu o anime já sabe o que esperar do mangá e eu particulamente tenho muita pena a da ikarus. Minha edição veio normal sem pagina transparente rsrsrsrs.

    • Denys "Fantasma" Almeida disse:

      @Fanfinir
      Você poderia tirar fotos do seu volume para vermos isso por favor?

      Gyabbo!

  4. Marcos disse:

    Bom, pra mim a qualidade gráfica da edição faz juz a seu conteúdo: lixo impresso em lixo.
    Pra mim, um manga que poderia ser cancelado sem nenhum peso na consciência.

  5. Pingback: Promoção sobre o manga Karin |

  6. Pingback: Karin – Editora Panini |

  7. topheira disse:

    Para falar a verdade, eu li o meu mangá (SNO) normalmente, só depois de eu ver toda essa revolta sobre as páginas transparentes, que eu fui perceber que estava um pouquinho transparente… xDDDD (não sei se foi só o meu, mas a transparência está quase imperceptível! o_o)
    Enfim, eu realmente adorei Sora no Otoshimono. No primeiro volume, foi realmente algo que nem cheira, nem fede, mas como sou curiosa, fui assistir o anime e acompanhar o mangá, e sabe, me apaixonei! -qqqqq (e não, não sou punhateira ou pedofila! u_u). Me parece que a panini já lançou o volume 2, logo logo comprarei, espero que a qualidade tenha aumentado! n_n
    Quanto a Kobato, fiquei realmente decepcionada, estava ansiosa pelo volume (porque Kobato é o meu mangá da CLAMP predileto; é na verdade o meu bebê, pois ainda me lembro na época em que elas começaram a escrever), mas ai chegam com um qualidade malfeita como aquele? =_= pô… só não me arrependo porque realmente gosto muito de Kobato, se não…

  8. rafhael disse:

    o melhor anime que eu ja vi na minha vida

  9. superd7br disse:

    Discordo do que vc disse sobre as personagens femininas: Sohara tem lá o seu carisma (lembra muito a Naru de Love HIna); as Angeloids são as grandes vítimas da história (podem realizar desejos, ter poderes assustadores, mas são escravas de seus criadores), o que faz vc torcer para que Ikaros descubra seus sentimentos por Tomoki (um dos personagens mais engraçados do mangá recente); isso sem falar da Mikako, a sádica e mafiosa presidente do grêmio estudantil do colégio onde Tomoki estuda.
    Enfim Sora no Otoshimono é uma série que eu recomendo (tanto em mangá quanto em anime).

    • Denys "Fantasma" Almeida disse:

      Você percebe que comentou basicamente sobre personagens e acontecimentos que não apareceram nos dois primeiros volumes, certo?

      Gyabbo!

      • superd7br disse:

        Ops, foi mal, é que eu acabei de ver a 1ª temporada do anime e fiquei empolgado…

Os comentários estão desativados.