JBC lança Cavaleiros do Zodíaco versão Tankohon em Janeiro

Com uma capa que consegue rivalizar em feiura e mal gosto com a de Evangelion #1 da própria JBC, Cavaleiros do Zodíaco (Saint Seiya) chega às bancas a partir de janeiro, em 28 volumes de periodicidade mensal, no formato tankobon, pelo preço de R$10,90 cada.

O ano de 2012 começa com a volta do primeiro manga a chegar na vinda moderna dos mangas ao Brasil. Sucesso absoluto na televisão na época da extinta Manchete e grande sucesso ao ser publicado pela Conrad, Cavaleiros do Zodíaco é um daqueles materiais que chega e vende. Prova disso são as diversas séries que vieram da franquia para cá, como Cavaleiros do Zodíaco – Saint Seiya: The Lost Canvas – A Saga de Hades (de Shiori Teshirogi) e a continuação direta da trama original, Os Cavaleiros do Zodíaco – Saint Seiya: Next Dimension – A Saga de Hades, todos da própria JBC.

Essa certeza de boas vendas e a situação atual da qualidade gráfica dos mangas, principalmente da JBC, me deixam muito temeroso quanto ao que iremos encontrar nas bancas em Janeiro. O desleixo com a capa (veja da original aqui no Chuva de Nanquim) já é uma amostra do que possivelmente veremos. Já comentei aqui sobre o provável futuro do mercado de mangas com um pensamento e ações como essa da JBC. Mesmo a entrada da L&PM Editores não parece balançar as certezas de Marcelo Del Greco quanto o que deve ser feito.

Eu sempre quis ler o manga de Cavaleiros por inteiro por não ter tido a oportunidade de comprar a versão da Conrad, mas posso dizer com segurança: Se a qualidade interna for a mesma da capa, não comprarei e não indico.

ATUALIZAÇÃO: De acordo com informações do site CavZodíaco, “A editora explicou que este corte [na capa] foi necessário já que a editora japonesa Shueisha não possui mais as imagens das capas originais, portanto foi necessário scanear a capa dos mangás japoneses e fazer os cortes necessários (segundo a editora, não é permitido fazer qualquer alteração na imagem da capa, portanto apenas retoques de cor são permitidos, o que a obrigou a fazer o corte na imagem).”

De acordo com essa afirmação nós temos uma editora japonesa que não possui a imagem original do primeiro volume de manga de imenso sucesso no mundo, o que eu pessoalmente acho improvável, mas não irei questionar essa explicação oficial. Isso significa que possivelmente as capas dos outros volumes também venham “diferentes” das originais. Ainda de acordo com o meu entendimento das afirmações acima, não seria possível pegar a imagem scaneada da capa original e reconstruir o logo, como mesmo um amador consegue fazer conforme linkado no Chuva de Nanquim. Não estou aqui para questionar essas explicações oficiais, apesar de achar uma imensa burrice por parte da Shueisha, algo até difícil de imaginar. O que eu fico pensando é que, se nem a imagem original dessa versão a editora possui, será que não seria melhor, pensando na qualidade do produto a ser lançado, licenciar seu Aizouban ou BunkoBan ou a primeira, segunda ou terceira edição Remix ou, e essa teria sido a melhor escolha, a versão KanzenBan? Cavaleiros do Zodíaco teve ao todo SETE tipo de edições lançadas e eles conseguem escolher aquela que nem a imagem da capa original existe/está nas mãos da editora detentora dos direitos?! Se isso não for desleixo, eu desaprendi o significado da palavra.

Fim da atualização. Agradeço ao leitor @Rafa_9000 por ter me indicado a informação.

ATUALIZAÇÃO 2 (19/12/11): Sabe, eu tento ser bom moço. Se o editor da JBC vem a público falar que a Shueisha diz que “não é permitido fazer qualquer alteração na imagem da capa, portanto apenas retoques de cor são permitidos”, eu fico calado e finjo acreditar. Nunca foi do meu feitio aqui no Gyabbo! ragear. Mas lá estava eu lendo um fórum de Cavaleiros que linkou este mesmo post e percebi algo vendo lá que é tão óbvio que sinto até vergonha de vir aqui mostrar, mas vamos lá (ficou feio, mas dá pra entender):

Na esquerda temos o canto superior direito da capa original. Na direita temos o canto superior direito do que sobrou da capa original na versão da JBC. Agora me expliquem onde diabos foi parar a barra logo acima da crina, de onde surgiu a continuação daquele cabelo e mais alguns centímetros quadrados de fundo. EU DIGO DE ONDE, DA PORCARIA DO PHOTOSHOP. DA RECONSTRUÇÃO QUE ELES FIZERAM. E não foi um “retoque de cor” apenas. Se vocês podem reconstruir em uma parte, façam seu trabalho direito e reconstruam o resto ao invés de colocar essa borda ridícula, cortando tudo que não tiveram vontade de trabalhar. Isso se chama desleixo, preguiça, desrespeito com o consumidor.

Mas principalmente, isso se chama mentir na cara do leitor.

Ah! E só pra terminar, olha que beleza, eu até fiquei pensando enquanto escrevia a primeira atualização se eles não teriam pega essa versão por ser a única disponível (sim, eu tento ser o mais gente boa possível), mas vejam que notícia linda é a de que na espanha a editora Glénat irá lançar a versão Kanzenban. E a gente com essa porcaria de terceiro relançamento de um mesmo manga sem que haja qualidade pra justificar isso. Parabéns JBC, parabéns por enganar na cara dura os seus consumidores.

Mas não fique calado, se você não gostar da versão que encontrar nas bancas, envie seu repúdio para o contato direto da editora (mas seja educado, por favor):

http://www.editorajbc.com.br/contato/contato.php

PS: Pelo menos não tivemos um “Edição especial” na capa, devem ter percebido o quão ridículo isso era e como era uma propaganda enganosa ao leitor.

Esse post foi publicado em Mangas, Notícias e marcado , , . Guardar link permanente.

28 respostas para JBC lança Cavaleiros do Zodíaco versão Tankohon em Janeiro

  1. “Eu sempre quis ler o manga de Cavaleiros por inteiro por não ter tido a oportunidade de comprar a versão da Conrad” Como se o mangá de CDZ se chamasse EVA e fosse impossível de se achar.

    • Denys "Fantasma" Almeida disse:

      @Ketsura
      Não quero ficar caçando os mangas, tenho vários por sinal. Queria poder comprar normalmente nas bancas mensalmente. Como comprador não posso simplesmente fazer uma compra tranquila? E sim, eu queria ter a versão Tanko, mas não desse jeito.

      Gyabbo!

  2. Vinicius disse:

    Sou fã de cavaleiros, já li os dois mangás recentes e assisti tudo o que ja foi lançado a respeito da série. Porém o fato de ser um fã da obra, não me levará a comprar a edição da JBC. A qualidade deles é incrivelmente ruim, tanto no papel utilizado, tradução e o clareamento das páginas. Torço para que a LPM cresça e que surja uma editora realmente interessada (e apaixonada pelo mundo otaku) em distribuir e emancipar a cultura Japonesa no Brasil.

  3. Kauê disse:

    CHEEEGA DE CAVALEIROS HAHAHA

    Felizmente tenho a versão da Conrad, e lá tinha o problema das capas pares não existirem no Japão, e vinham aquelas beleeezas. Mas pelo menos o papel era agradável.

  4. Pretendo comprar. Mas espero muito que não seja de tão má qualidade quanto parece que vai ser.

  5. Asevedo disse:

    A coleção da Conrad teve seus problemas na primeira versão e o papel não era branco na segunda, mas com certeza teve um melhor trabalho do que a JBC vem apresentando. Tenho as 2 versões e até tenho interesse em vender as 1ª versões, mas está aquela maravilha.
    Comprei Next Dimension por ser fã e comprarei Lost Canvas só quando ficar completa. O Episódio G pode ser o único mangá de banca da Conrad, mas o trabalho é digno dos defensores de Atena.

  6. Ariela disse:

    Esatava lendo a última atualização.
    Ridícula essa JBC, sinto muito, sociedade.
    Mentiram na cara dura mesmo. Reconstruiram o cantinho mas não pode o resto? Tnc.
    Só editor bom na JBC, hein.

  7. Cara posta isso no perfil do MDG, na boa … Nem vou comprar isso…
    Prefiro ficar sem do que pagar por um trabalho mal feito.

  8. Panino Manino disse:

    Alguém compra pra eu poder pisar em cima?

  9. Suna disse:

    Desconfie, caro blogueiro. Se tem dinheiro envolvido, desconfie sempre. -_-‘

    Depois daquela entrevista “linda” do Del Greco, só sendo muito otimista… Essa desculpa de que a Shueisha perdeu a capa original foi de uma cara de pau inacreditável, tava na cara que era mentira pra justificar aquela bosta de borda azul que querem tornar padrão. É uma pena, pelo nome forte que CDZ ainda tem, e pelos fãs
    que contam os dias pra esse relançamento e que vão receber algo que tem grandes chances de estar pior do que as coleções velhas da Conrad encontradas nos sebos. Isso porque o cara é fã da série, imagina se não fosse?

    E aquela capa tremida de Evangelion? Ficou por isso mesmo? Chegou a dar vertigem quando vi… @.@

    JBC vem vacilando muito, não é de hoje. Não são erros isolados, é desleixo mesmo e é geral, todo checklist tem algo de errado! Reclamar diretamente é válido mas sejamos honestos: Essa postura só vai mudar quando eles tiverem algum prejuízo, não nós.

    E os preços vão aumentar, né? Ouvi dizer que vai pra R$11,90, essa informação procede ou é boato?

  10. Pingback: Los Caballeros Sambando em la Cara de La Grande Nación Japonesa « Mais de Oito Mil

  11. McFly disse:

    Eu já tinha notado essa reconstituição que fizeram mesmo. Os caras são fodas.

  12. japa disse:

    Agora vou começar minha coleção! Vamos ser sinceros pessoal, a qualidade dos mangás da Conrad era péssima! Agora com a JBC, a qualidade vai ser ótima e o mangá não será dividido pela metada como a Conrad fez…

  13. CarlosEVA disse:

    Japa, vs é da Jbc né? é vs marcelo, é vs satanás? esse era seu sonho né? lançar Cdz com essa qualidade , muito obrigado por estragar meu sonho de ter eesse mangá na minha coleção :)

  14. Dei risada com os fatos que você apontou ,essa JBC hein.Ainda bem que eu não sou fã aí eu fico com menos ódio.
    Até pensei em comprar o manga só pro Panina pisar em cima

  15. Sobre a versão kanzenban, a Itália foi o primeiro país a ter a versão nacional dessa edição de luxo (praticamente esgotada no japão, e muito dificil de achar), depois veio a França e a Espanha lançou a 1a edição kanzenban no Salão do Mangá de Barcelona, o próximo volume, o 2o, será lançado no dia 23/12/2011. Sinceramente, depois de muito ler sobre os problemas da falta de qualidade das diferentes publicações da JBC, decidi desistir do mercado nacional e viver das edições importadas, não importa falar educadamente com o MdG, ele simplesmente te ignora.

    A propósito, por ocasião do lançamento dessa edição especial de luxo, a Ediciones Glénat, fez uma promoção em seu site e pelo Facebook/twitter, onde os fã deveriam fazer perguntas para serem respondidas por M. Kurumada, as perguntas escolhidas foram depois divulgadas no site oficial e seriam enviadas ao Japão para serem respondidas pelo autor, ou seria no Salão do Manga, não me recordo ao certo. O ponto é: a editora fez ampla divulgação em seu site oficial, MESES antes dolançamento, diferemente do amadorismo reinante neste lado do atlântico, onde os blogs é que divulgam com exclusividade =/ (como a Mara do mais de 8 mil fala).

    Ah, ontem eu folheei a edição de Next Dimension nacional, pff… prefiro pagar uma fortuna pela edição espanhola da ivrea do que comprar aquele lixo da JBC. A edição espanhola tem a capa cartonada, tem uma sobrecapa maleável (dust jacket), papel e gramadura de qualidade, o unico revés é que dohko virou Tong-Hu ¬¬º
    http://www.editorialivrea.com/ESP/saintseiyanextdimension/index.htm

    Ah, quem quiser Evangelion de qualidade, a Ivrea/Argentina está publicando evangelion em edições de luxo:
    http://www.editorialivrea.com/ARG/evangelion/index.htm

    Enfim, links p/ vocês conferirem por si mesmos:

    http://www.edicionesglenat.es/catalogo/manga/shonen-manga/saint-Seiya-integral/2

    Amazon.es:
    http://www.amazon.es/Saint-seiya-integral-Shonen-glenat/dp/8499473458/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1324447330&sr=8-1

    lembrando que a Livraria Cultura importa mediante requisição do consumidor, só informar o código ISBN.

    Amazon.fr e as edições de SS kanzenban francesas http://www.amazon.fr/Chevaliers-Zodiaque-luxe-Masami-Kurumada/dp/2505010889/ref=pd_sim_b_1

    Enquanto não se aprende japonês, resta aos leitores de mangá “se virarem” disponíveis em outros idiomas.

    PS: Glénat já publicou o Kanzenban de Rurouni Kenshin todinho, e por aqui a jbc relançará os tankobons em papel lixo… =/

  16. Sinceramente, a JBC tem me decepcionado… Depois de ficar com Hikaru No Go em hiato por uns 10 meses, terminaram a saga do Sai e publicaram os Omake e nada da saga Young Stars… Triste…

  17. Alice disse:

    Acho que vc disse tudo o que deveria ser dito e sim a capa é uma pura demostração de desleixo da JBC, sério é o tipo de coisa que mata toda a expectativa que se tem quando se espera um título dessa magnetude( e que como disseste no post, mesmo tendo sendo um grande sucesso não tem a sua capa original disponível?Díficil mesmo de acreditar… mas se for para ficar batendo dessa tecla não se acaba nunca a discussão….mas que é algo sem pé nem cabeça isso é). Sério quando a JBC anunciou a volta de Saint Seyia fiquei super feliz, mas meio receosa, pois já tinha visto o que a editora tinha feito com Evangelion, tipo dou votos positivos pela iniciativa e trazer títulos assim…. mas tem que se trabalhar no visual( e interior também), sério “Edição Especial”, o que é isso?Sério. o que é?Já tentei encontrar muitos singificados para o pq … mas sinceramente muita coisa se resume ao que foi dito neste post: pura desleixo, preguiça e malcaso com o consumidor. Acho que esse povo pensa que só pq somos otakus que é só trazer o título de mangá que focamos felizes da vida, sinto dizer que o buraco é mais embaixo, sério QUALIDADE é tão difícil assim?Já temos que lidar com auqelas folhas transparentes e agora a arte da capa vai literalmente ladeira abaixo, o pior nem é isso .. mas sim ver artes maravilhosas em outros títulos como Ga-Rei, que tem capas belíssimas e ao mesmo tempo aturar o trabalho de segunda em títulos de primeira como Evangelion e Saint Seiya , sério não é preciso muito , só um trabalho de qualidade, e eu suponho que uma editora como a Jbc possua os meios pra isso. No facebook vi algumas melhoras( por assim dizer) no vol.4 de evangelion, mas está longe do que poderia ou deveria ser, de fato a JBC poderia ter tido o seu público consumidor da mão com esses títulos mas pisou na bola feio.
    Agora em 2012 a sua concorrente Panini vem com uma cascata de títulos populares e outros mais cults, digo se a JBC não se espertar e logo com as críticas que está tendo em breve vai ter mais que um público descontente, porque digo adoro alguns títulos que ela publica mas não tenho nehum contrato de fidelidade com algo que não atende as minhas expectativas………

  18. Pingback: Entrevista com colecionadores: Mangá com Denys Almeida do Gyabbo! | Vida de Colecionador

  19. japa-san disse:

    Como alguem não pode gostar do trabalho da JBC?! Eles são d+!!!

  20. Pingback: Os melhores de 2011 |

  21. Pingback: 3 anos de Gyabbo! – A consolidação de uma trajetória |

  22. honnouteam disse:

    Você é um péssimo colunista, sério, parece que tem um complexo de ódio contra a JBC que desceu a lenha desce jeito. Pra que tanto exageiro com um capa? Não conhece o famoso ditado “Não se julga um livro pela capa”? – mesmo a capa nem estando realmente feia – A edição está impecável, junto com a tradução, fiel sobre tudo que escutamos esses anos sobre CDZ.

    Esse seu post totalmente de um ponto de vista egóista e grosso seu é uma das piores coisas que já li! Não sei como direcionar uma crítica construtiva à alguém que publica algo tão destrutivo!

    A Conrad CAGOU em uma penca de covers de CDZ, fale isso! Que a antiga editora ENFIAVA TARJAS PRETAS e maltratavas as imagens, FALE ISSO! A JBC trata todas as imagens e reconstrói tudo! Valoriza as fontes como no original, além de ter uma ótima tradução muito fiel. Dou como exemplo Hunter Hunter e LC! Pense bem antes de publicar algo tão ríspido como o que postou aqui!

    Abçs! :)

    • Denys "Fantasma" Almeida disse:

      Começar pelo fato de eu não ser colunista. Não estou julgando o livro pela capa, estou julgando o trabalho mal feito na capa e as mentiras usadas pelo Marcelo Del Greco pra disfarçar o trabalho mal feito. Está tudo aí, não inventei nada, todas as imagens, todas as fontes.

      Se você não percebeu essa foi um post sobre o anúncio de CDZ pela JBC, logo, obviamente, muito antes da edição sair em bancas, como eu poderia julgar tradução?!

      Trabalho mal feito de outra editora não justifica o trabalho mal feito da JBC. Assim que eu tiver esse mangas em mãos (já que moro em Manaus e aqui demora pra chegar), vou avaliar a parte interno e aí falo se achei bom ou ruim, antes disso eu não tenho como fazer.

      Gyabbo!

      • Marcus disse:

        Sry pelo “colunista”, costume.

        Enfim, eu já tenho a edição em mãos. Já como você mesmo disse, não têm como pode descer a lenha dessa maneira? Sem nem ao menos ter visto o material?

        É estranho como se manifesta com todo esse alarde por causa de uma capa. Se tem uma coisa que a JBC dificilmente peca, é a própria capa, veja, Fairy Tail, Lost Canvas, etc. Acredito sim que eles tiveram um bom motivo para modifica-la e é mais do que normal isso, em edições por todo o mundo a capa de CDZ mudou! E olha que eles tentaram aproveitar a mais fiel delas, a original! E outra, a JBC valorizou o Tankobon! Tratou das imagens do zero e não há defeito de edição!

        E não julgue a JBC se tem uma editora fiel ela é uma! Publica Prelúdio, Pósfácio e qualquer comentário do autor! Reproduz os alinhamentos dos textos igual o fiel, além das partes do extras como apresentação de personagens!

        Reveja e veja se não está fazendo alarde demais por causa de uma capa!

        A JBC é um ótima editora, assim como a Planet. Tem uma puta tradução – reforço a tradução de Hunter x Hunter – e uma edição que espelhada na original.

        Não acho que deveria dizer que é um desleixo, por ter visto apenas a CAPA da edição!

        • Denys "Fantasma" Almeida disse:

          Vamos lá:
          Post feito em 09/12/2011 assim que a JBC me enviou o release de CDZ e sua capa.
          No primeiro parágrafo comento como a capa é feia, mas isso é questão de gosto, passamos.
          No terceiro parágrafo venho comentar sobre a capa (única coisa que eu poderia comentar naquele momento em que o manga não havia sido lançado ainda) e como foi feito um trabalho ruim com ela, colocando uma borda na imagem original simplesmente para não ter o trabalho de fazer a reconstrução sem o logotipo original. Afirmo “Se a qualidade interna for a mesma da capa, não comprarei e não indico”, o que significa que eu ainda iria verificar a qualidade interna para poder julgar o manga, não pela capa como você afirma.
          Primeira atualização do post com a explicação oficial dada pela editora de que o corte com as bordas foram feitas porque a editora japonesa não permitia nenhuma forma de alteração e que eles não tinham mais a imagem original sem o logotipo japonês. Eu então afirmo que se essa é a explicação, eu aceito, não vou discutir explicação oficial, mas que se fosse pra trazer um produto que nem os japoneses ligam mais (afinal, se eles não nem mais as imagens originais dessa versão é porque não trabalham muito com ela), porque não trazer uma outra versão (e eu informo no post que CDZ possui outras sete versões em manga com melhor qualidade) já que o manga já havia sido publicado. Por que não a kanzenban? Por que escolher a pior versão disponível? Isso é desleixo.
          Na outra atualização mostro por A + B que a explicação oficial da JBC ou foi uma mentira ou foi incompleta. Está lá, as imagens provam, não é birra minha.

          Enquanto em outros países são lançadas as versões kanzenban, com qualidade, aqui temos que aceitar a pior versão possível? Para um manga que já foi lançado duas vezes anteriormente no país e que é um imenso sucesso por aqui, simplesmente fazer o feijão com arroz do tankohon é sim desleixo.

          E venha falar das capas da JBC depois de me explicar o que estão fazendo com as capas de Evangelion com aquele ridículo “Edição especial”.

          Gyabbo!

          • Marcus disse:

            E se eles fazem isso com a capa de Eva, o que tem? Eles tem seus motivos para vender. Repito, não faz diferença como a capa seja, desde que o conteúdo seja bom.

            Você está julgando a JBC como um todo vendo só uma parte! Veja a capa das outras séries, julgue-as todas as partes, não pode detonara JBC por uma ou duas capas.

            Seu post em nenhum momento tenta criar algum ‘elogio’ a JBC, parece que já veio querendo denota-la de qualquer forma!

            Tenho certeza absoluta que se eles tivessem usado uma capa diferente da original, como a Conrad fez, você iria afirmar que é desleixo! Não pode fazer uma crítica com a mentalidade de que tem que criticar destrutivamente ela!

            Acho que foi infeliz em seu post, deveria ter lido primeiro, julgar “tudo como tudo” e aí sim criar uma critica.

  23. Pingback: Dragon Ball – Editora Panini – Vol. 1 |

Os comentários estão encerrados.